28 Novembro 2021, Domingo
- PUB -
InícioLocalPalmelaSurto de Covid-19 faz dois mortos no lar Villa Máryah que tem...

Surto de Covid-19 faz dois mortos no lar Villa Máryah que tem agora 39 casos confirmados

Cinco idosos continuam internados no hospital de Setúbal. Quatro recuperaram. Mas há mais sete funcionários infectados

 

- PUB -

O surto de Covid-19 que atingiu o lar de idosos Villa Máryah, em Palmela, já provocou duas vítimas mortais entre os residentes e, no domingo, 27, o número de infectados aumentou de 36 para 39.

Um dos seis utentes que foram internados no hospital de Setúbal faleceu no domingo, apurou O SETUBALENSE junto de fonte da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT).

De acordo com a mesma fonte, a outra vítima mortal foi registada logo nos primeiros dias, entre quarta-feira – quando foi detectado o surto – e quinta-feira.

- PUB -

Ontem, o número de casos activos era 39, mais três infectados em relação à última sexta-feira. Mas agora com uma distribuição diferente, fruto de, neste período, quatro dos 25 utentes inicialmente infectados terem sido considerados “recuperados, depois de testarem negativo”, e de o número de casos positivos entre “funcionários” ter passado “de 11 para 18”.

São agora 21 os residentes infectados – 16 encontram-se a recuperar, em isolamento, no lar; e cinco continuam a receber cuidados em internamento hospitalar –, a juntar aos 18 casos positivos entre funcionários (mais sete do que na sexta-feira).

Antes de sábado, já tinham sido “realizadas duas visitas ao lar pela equipa de saúde pública para diagnóstico de situação e determinação das medidas de prevenção” à transmissão do vírus.

- PUB -

O lar Villa Máryah conta com “80 utentes” e “37 funcionários”. Todos foram testados.
O SETUBALENSE contactou a residencial mas os responsáveis do lar recusaram-se a prestar declarações e remeteram todos os esclarecimentos para as autoridades de saúde.

Álvaro Amaro diz que surto está controlado e apela a testes

Já Álvaro Balseiro Amaro, presidente da Câmara Municipal de Palmela, garantiu que “o surto está controlado e a ser monitorizado”.

O equipamento, afirmou o autarca, “tem condições” para assegurar todas as medidas determinadas pelas autoridades de saúde, como o isolamento dos infectados e a afectação de funcionários apenas para tratarem destes doentes.

O aumento de casos positivos no concelho tem sido significativo nos últimos tempos e há um denominador comum que o justifica.

“Aumentámos em mais cem por cento os casos no espaço de três ou quatro semanas devido a dois surtos em lares de idosos”, confirmou. E adiantou: “Isto só vem reforçar que a necessidade de testagem dos profissionais tem de ser mais frequente e que o acompanhamento destas estruturas residenciais nos deve suscitar quase uma ‘task force’ [grupo de trabalho ou força de intervenção].”

Os surtos nos lares colocam assim o problema das estruturas residenciais “de novo na ordem do dia”, comentou. Ao mesmo tempo sublinhou as medidas que preconiza para este sector social. “Defendo uma rede nacional de lares públicos, a par do investimento nos privados e nas IPSS, que também devem ter apoio nestas respostas sociais para poderem qualificar as suas instalações, terem formação de profissionais e a constituição de algumas equipas mistas, com elementos da área da saúde.”

Quanto ao papel da autarquia, face ao aumento de casos no concelho, Álvaro Amaro é peremptório: “Neste momento as medidas que estão tomadas, e que competem aos municípios tomar, são adequadas. As pessoas, as empresas, as instituições não podem facilitar nem transigir no cumprimento das regras”, concluiu.

O concelho de Palmela contabilizava ontem, segundo os dados revelados pela Câmara Municipal, 98 infectados activos, 118 recuperados e 12 óbitos, para um total de 228 casos registados desde o início da pandemia.

Câmara sete funcionários de baixa após um trabalhador ter testado positivo

À margem do mais recente surto de Covid-19 no concelho, Álvaro Amaro revelou que foi registado “um caso positivo na brigada” de funcionários autárquicos que desempenha funções “nos Serviços Operacionais”.

“Temos neste momento um caso que surgiu na última quinta-feira. Estão sete pessoas em casa, por prevenção”, disse o presidente da Câmara. A situação, admitiu, “obrigou a um reajustamento no serviço prestado, já que se trata de uma brigada de apoio à logística”. O autarca adiantou que “tiveram de ser encontradas alternativas”. Ainda assim, a baixa destes funcionários acabou por ter impacto no normal funcionamento do sector. “Nos dois primeiros dias tivemos de suspender respostas, serviços e compromissos que, sem as pessoas, não se conseguem fazer”, reconheceu.

Os funcionários em isolamento domiciliário tinham agendada para ontem a realização de testes de despistagem ao vírus, avançou o autarca que confessou já ter sido testado “duas vezes por iniciativa própria”.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Área Metropolitana de Lisboa assegura transporte rodovidário sadino até chegada da Carris Metropolitana

É necessário "dar continuidade às Autorizações Provisórias até a entrada do novo operador, de forma a evitar a ruptura dos serviços públicos de transporte rodoviário de passageiros no concelho de Setúbal"

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -