26 Junho 2022, Domingo
- PUB -
InícioDossiêEspecial 165 AnosMisericórdia de Santiago do Cacém: Cinco séculos de apoio aos idosos e...

Misericórdia de Santiago do Cacém: Cinco séculos de apoio aos idosos e crianças do concelho

Instituição continua a ser um pilar essencial da acção social local

A Santa Casa da Misericórdia (SCM) de Santiago do Cacém foi fundada em 1499, um ano a seguir à SCM de Lisboa, e desde então que é uma reconhecida associação de apoio social de grande importância no concelho. Segundo a própria entidade, trata-se de “uma associação pública de fiéis, constituída na Ordem Jurídica Canónica, com o objectivo de satisfazer carências sociais e praticar actos de culto católico, de harmonia com os princípios da doutrina e morais cristãs”.

- PUB -

Ajudar os que mais precisam, pobres e doentes, era visto como “uma virtude cristã e como uma manifestação de misericórdia”, sendo que esses são valores que ainda hoje o cristianismo defende. “A caridade era então uma espécie de garantia que um cristão tinha de alcançar o céu e consequentemente a salvação eterna.”

As misericórdias foram criadas por iniciativa da rainha D. Leonor, esposa do rei D. João II, visando a moral cristã, mas também para se “constituírem um instrumento de dominação política e de gestão das desigualdades sociais”. Surgiram então em todas as vilas e cidades de Portugal, durante o reinado de D. Manuel I. Foram as misericórdias que se responsabilizaram “pela criação e administração de praticamente toda a rede hospitalar do país até ao 25 de Abril de 1974”, a partir do qual os hospitais foram estatizados, lê-se na história da SCM de Santiago do Cacém, disponível no website.

A Santa Casa da Misericórdia de Santiago do Cacém detém o Centro de Bem Estar Santa Teresinha, a creche e jardim de infância O Montinho, a creche e jardim de infância O Ninho, a unidade de cuidados continuados São João de Deus e a unidade de cuidados continuados Conde do Bracial, bem como o centro de dia e serviço de apoio domiciliário aos idosos, e os lares – as Residências do Pinhal e as de Santa Maria.

- PUB -

Um dos problemas da actualidade é a falta de apoios públicos, de acordo com Jorge Nunes, provedor da SCM de Santiago do Cacém. Os orçamentos são curtos e às vezes o dinheiro não chega para tudo. E, para além disso, o facto de famílias deixarem idosos nas unidades de saúde pertencentes à SCM ou, nos casos dos lares, não os irem visitar. Quase metade dos idosos de um dos lares de Santiago do Cacém não recebe uma única visita, contou o provedor. Quanto às unidades de cuidados continuados, são muita vez lar de pessoas que já estão recuperadas e prontas para regressar às suas casas, porque as famílias não as vão buscar no tempo certo.

A título de curiosidade, a instituição lançou o ano passado o livro infantil ‘A Casa da Árvore’. Sublinha-se ainda que há uma enorme tentativa de fazer regularmente actividades com os idosos nas residências, como se pode observar na página de Facebook e que as creche/jardins de infância são procuradas. A Santa Casa da Misericórdia de Santiago do Cacém completa este ano 521 anos de serviço.

B.I.
Nome. Santa casa da Misericórdia de Santiago do Cacém
Nome por que também é conhecida: SCMSC
Localidade: Santiago do Cacém
Data de Fundação: 1499
Principais actividades: Apoio à terceira idade e à infância, com lares, unidade de cuidados continuados, residências assistidas, creche e jardim de infância
Actual provedor: Jorge Nunes

Comentários

- PUB -

Mais populares

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Menina de três anos morre em caso suspeito de maus tratos pela ama

Criança apresentava ferimentos na boca e nariz e hematomas no corpo. Ama disse que tinha caído de uma cadeira no dia anterior
- PUB -