29 Junho 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalPalmelaRelação evita prisão de homem que esventrou cadela e colocou crias no...

Relação evita prisão de homem que esventrou cadela e colocou crias no lixo

Hélder Passadinhas ganhou recurso. Relação condiderou pena “excessiva e desadequada”

 

- PUB -

O Tribunal da Relação de Évora suspendeu a pena de prisão efetiva aplicada pelo Tribunal de Setúbal a um homem que esventrou a própria cadela, enterrou-a no quintal no Pinhal Novo e jogou as crias ao lixo. A decisão histórica do Tribunal de Setúbal, conhecida em novembro do ano passado, de 16 meses de prisão efetiva ao arguido por quatro crimes agravados de maus tratos a animais baseou-se no acto “grosseiro” e por o arguido ter antecedentes criminais.

Na leitura da sentença,  o juiz referiu mesmo que se a lei previsse mais tempo de prisão para este tipo de crimes, não tinha dúvidas em aplicar uma pena mais pesada. “Que homem é este? Tem que estar na cadeia. Quem me diz se não vai fazer o mesmo a uma criança no futuro?”, disse. O Tribunal da Relação de Évora deu agora razão ao arguido que classificou a pena “excessiva e desadequada”.

Os juízes desembargadores decidiram que os crimes pelos quais Hélder Passadinhas foi condenado anteriormente, condução sem habilitação legal, não podem ser tidos em conta para a aplicação da pena de prisão efetiva e apesar de considerarem que a elevada gravidade do crime é “indiscutível”, não é do tipo que demonstre um risco de reiteração ou de repetição.

- PUB -

“Os anteriores contactos do arguido com a justiça criminal não adquirem, em concreto, o peso e a relevância que a sentença lhes deu: duas condenações em pena de multa por crime(s) de condução sem carta são de reduzido, ou mesmo nulo, efeito contra-indiciante no juízo de prognose de ressocialização em liberdade relativamente a um arguido condenado por crime de maus tratos a animais”, pode-se ler na decisão dos juízes desembargadores.
Ficou provado em tribunal que a 3 de Fevereiro de 2018, perante a agonia da sua cadela, Pantufa, em trabalho de parto, o homem de 67 anos esventrou-a, retirou as crias do interior e colocou-as no lixo em frente à sua residência, na Estrada dos Espanhóis, Pinhal Novo. Suturou depois o ventre, mas a cadela acabou por falecer, tendo sido enterrada no quintal. Hélder Passadinhas contou com a ajuda dum vizinho, que imobilizou a cadela. O vizinho foi condenado ao pagamento de uma multa de 540 euros.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Revolta no velório de Jéssica obriga à presença de bombeiros e polícia

Avó paterna e alguns populares revoltam-se com mãe da criança durante a cerimónia fúnebre
- PUB -