22 Maio 2022, Domingo
- PUB -
InícioLocalSetúbalParque Urbano de Albarquel entre os escolhidos de Portugal para a Bienal...

Parque Urbano de Albarquel entre os escolhidos de Portugal para a Bienal de Arquitectura de Veneza

Obra do arquitecto Ricardo Bak Gordon integra lista de 12 edifícios públicos seleccionados para representação de Portugal em mostra que poderá ser apreciada a partir de 24 de Maio no Palácio Giustinian Lodin

O Parque Urbano de Albarquel, em Setúbal, é um dos 12 edifícios públicos criados por arquitectos portugueses de várias gerações nos últimos 10 anos que, a par de filmes de quatro artistas, integram a representação de Portugal na Bienal de Arquitectura de Veneza, intitulada “Public Without Rethoric”. A obra da região, da autoria do arquitecto português Ricardo Bak Gordon, foi anunciada hoje entre a lista dos 12 edifícios seleccionados.

- PUB -

O projecto foi apresentado pelos curadores Nuno Brandão Costa e Sérgio Mah, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, na presença do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, do secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, da directora-geral das Artes, Paula Varanda, e de vários arquitectos e artistas envolvidos.

“Public Without Rethoric” vai ficar instalado no Palazzo Giustinian Lolin, sede da Fundação Ugo e Olga Levi, junto ao Grande Canal, em Veneza, entidade com a qual a Direcção-Geral das Artes, organizadora da representação portuguesa, assinou um protocolo de utilização para este ano.

André Cepeda, Catarina Mourão, Nuno Cera e Salomé Lamas foram os quatro artistas convidados a criar filmes sobre os edifícios seleccionados.

- PUB -

Questionada pela agência Lusa sobre o montante disponibilizado para a representação de Portugal na 16.ª Exposição Internacional de Arquitectura da Bienal de Veneza, Paula Varanda indicou que o valor global é de 450 mil euros, tendo 200 mil euros sido atribuídos aos autores do projecto português, e 250 mil euros para o aluguer do espaço durante os seis meses do decurso da exposição, incluindo despesas de manutenção.

“A ideia da exposição é fazer uma pequena história da construção do edifício público, por arquitectos portugueses no período de uma década, desde o início da crise económica, em 2007, até 2017, tentando representar edifícios com programas muito distintos, focando sobretudo as questões da forma, da morfologia urbana e da construção”, disse, no final da apresentação, Nuno Brandão Costa.

“Nesse ponto de vista, é uma exposição bastante disciplinar. Incide sobre a questão da arquitectura, e os edifícios escolhidos também tentam apanhar todas as gerações de arquitectos portugueses no activo, hoje, em Portugal, construindo não só em Portugal, mas também fora [do País]”, acrescentou.

- PUB -

Já o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, sublinhou a projecção da arquitectura portuguesa: “A nossa arquitectura é uma realidade cultural que dá imensa grandeza e afirmação aos ao nosso País e aos nossos criadores”.
Os 12 edifícios incluídos na exposição dividem-se pelo País e pelo estrangeiro, com a região a marcar presença através do Parque Urbano de Albarquel.

A inauguração oficial do pavilhão de Portugal está prevista para o dia 24 de Maio, pelas 16h00, no Palácio Giustinian Lodin e a 16.ª Exposição Internacional de Arquitectura da Bienal de Veneza estará patente ao público entre 26 de Maio e 25 de Novembro de 2018.

DIÁRIO DA REGIÃO com Lusa

Comentários

- PUB -

Mais populares

Piscina na urbanização dos Fidalguinhos está quase a sair do papel

Obra de 3,5 milhões de euros já tem projecto e concurso pode avançar ainda este ano. Futuro equipamento terá capacidade para cerca de 700...

Jovem sequestrado e violado em casa de banho da estação de comboios de Coina

Rapaz de 16 anos foi abusado por homem de 43. Violador está agora em prisão preventiva

Cidade perde rede de agentes com chegada da Transportes Metropolitanos de Lisboa

Rede com mais de uma dezena de estabelecimentos, construída pelos TST, desfeita com chegada de nova transportadora, prejudicando utilizadores mais velhos
- PUB -