26 Setembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalSinesGoverno aprova investimentos no porto de Sines para receber e expedir gás

Governo aprova investimentos no porto de Sines para receber e expedir gás

Ministro Duarte Cordeiro aponta 4,5 milhões de euros a serem realizados pela REN no porto do litoral alentejano 

- PUB -

O Governo aprovou um conjunto de investimentos no porto de Sines, avaliados em 4,5 milhões de euros, para alargar a capacidade de receber e expedir gás, disse o ministro do Ambiente e da Acção Climática, Duarte Cordeiro.

Em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros de quinta-feira, o governante deu conta dos planos do Governo, tendo aprovado “um conjunto de investimentos para serem realizados pela REN em Sines para o reforço da capacidade do País para receber e expedir gás”.

De acordo com o governante, em cima da mesa está “uma autorização de investimentos de 4,5 milhões de euros que reforçarão a capacidade, no imediato, para a REN implementar esta medida de assegurar a disponibilidade para reenvio de gás natural liquefeito [GNL] e, portanto, aumentar essa capacidade de reenvio para outros destinos, particularmente a nível europeu”.

- PUB -

O objectivo é “receber gás de fora da Europa, fazer essa trasfega no porto de Sines e depois reenviar a nível europeu”, indicou.

Na mesma quinta-feira, o executivo deu conta de várias medidas de promoção da poupança e eficiência, bem como de reforço da segurança energética e que passam pelo aumento de capacidade de reserva.

O Governo apontou ainda um plano de poupança de energia que irá ser detalhado em breve e que inclui medidas obrigatórias para a Administração Pública e recomendações para a Administração Local e sector privado, com iniciativas como redução de consumo quando os estabelecimentos não estão a funcionar, diminuição de horas de luzes decorativas e controlo das temperaturas.

- PUB -

ALYN / Lusa

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos
- PUB -