19 Agosto 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioLocalGrândolaPromotores turísticos de Grândola comprometem-se a reduzir número de camas

Promotores turísticos de Grândola comprometem-se a reduzir número de camas

“A ideia com que ficámos é que toda a gente está de acordo com essa diminuição”, comenta António Figueira Mendes

- PUB -

Os oito promotores de empreendimentos turísticos em áreas da faixa costeira de Grândola comprometeram-se a reduzir o número de camas turísticas dos projectos e a defender os recursos hídricos, disse hoje o autarca local.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Grândola, António Figueira Mendes (CDU), não quantificou a redução da oferta de camas assumida pelos promotores, uma vez que “ainda não se chegou a esse pormenor”, mas destacou que a mesma será “significativa”.

“A ideia com que ficámos é que toda a gente está de acordo com essa diminuição”, a qual “é do seu próprio interesse, e acredito que vamos ficar com uma boa percentagem de redução”, comentou o autarca.

- PUB -

Em comunicado divulgado hoje, o município revelou que se reuniu com os promotores dos empreendimentos turísticos das áreas programadas da faixa costeira no concelho.

O encontro decorreu “na quarta-feira” da semana passada e juntou “os oito” promotores de empreendimentos turísticos, “para ser transparente” para todos os envolvidos, afirmou o autarca.

Segundo a câmara municipal, a reunião teve como objectivo sensibilizar os empresários “para a necessidade de repensarem os seus projectos, com vista à redução do número de camas turísticas [e] à implementação de medidas que contribuam para o crescimento sustentável da região, em respeito pela população, a natureza e o ambiente”.

- PUB -

Figueira Mendes disse à Lusa que o encontro resultou “num compromisso conjunto, com vista à redução significativa do número de camas turísticas”.

A autarquia esclareceu que “a redução do número de camas turísticas” será aplicada aos empreendimentos que se encontram “em fase de construção ou em processo de licenciamento”, abrangidos em Planos Territoriais de Âmbito Municipal aprovados antes da entrada em vigor do Plano Regional de Ordenamento do Território do Litoral Alentejano (PROTA – 2010).

A “defesa dos recursos hídricos” foi também acolhida de forma unânime, nomeadamente através da “implementação de soluções de dessalinização da água do mar” para rega dos campos de golfe e ares verdes, acrescentou o presidente da câmara.

“É também uma questão ambiental, porque queremos um turismo sustentável no concelho. A situação mudou, do ponto de vista ambiental, e queremos acompanhar essa evolução”, disse.

O autarca argumentou que “foi com muita satisfação” que o município percebeu que, “da parte dos promotores, há uma grande adesão”.

“O investimento turístico e imobiliário tem de ser assente no crescimento sustentável do nosso concelho” e, para beneficiar os munícipes e a sua qualidade de vida, “tem de respeitar o ambiente, os recursos hídricos, a paisagem e prevenir os riscos das alterações climáticas”, referiu Figueira Mendes.

O município lembrou também que “está em curso e em fase de finalização o processo de alteração do Plano Director Municipal (PDM)”, que irá estabelecer “regras mais apertadas para o investimento turístico e imobiliário” no concelho.

 

SYL / Lusa

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Mulher morre em colisão entre dois veículos em Grândola

Uma colisão frontal entre dois veículos ligeiros na Estrada Nacional 261, no cruzamento do Carvalhal, provocou, esta tarde, um morto e dois feridos graves.

Ana Catarina Gonçalves: A grandolense que arriscou e conseguiu montar um ‘império’ na vertente das explicações

Com apenas 21 anos, começou a acompanhar algumas crianças por brincadeira. Hoje, passados cinco anos, emprega três dezenas de professores

Acidente de viação no Montijo provoca três mortos

Colisão frontal provocou a morte de dois homens, de 26 e 32 anos, e de uma mulher, de 24 anos
- PUB -