17 Maio 2022, Terça-feira
- PUB -
InícioSociedadeFamílias de Sesimbra experienciam momentos de aprendizagem consciente e partilha comunitária

Famílias de Sesimbra experienciam momentos de aprendizagem consciente e partilha comunitária

Associação Anam Cara dinamiza actividades que visam o desenvolvimento humano

 

- PUB -

Resultado de uma parceria estabelecida com o projecto CLDS 4G Sesimbra | Família +, levado a cabo pelo Centro Comunitário da Quinta do Conde e pela Câmara Municipal de Sesimbra, a associação Anam Cara tem vindo a desenvolver iniciativas que têm como objectivo capacitar as famílias do concelho.

As emoções foram o tema principal da primeira etapa, que terminou em Outubro.

“A Anam Cara surgiu a partir da Casa da Salamandra, uma empresa de agricultura biológica que acolhia eventos comunitários e relacionados com os produtores locais, sediada na Quinta do Painel, em Azeitão, gerida por Luísa Rocha, a nossa presidente, que desejava estabelecer as bases para algo mais solidário e descomplicado”, conta Lurdes Rodrigues, da equipa Anam Cara, a O SETUBALENSE.

- PUB -

“Reunimos, no Verão de 2016, várias pessoas de várias áreas e a Anam Cara formou-se como uma comunidade de aprendizagem viva e consciente”, acrescenta. Em 2018, deixaram o espaço sede, o que permitiu “que, quando entrou a pandemia, tivéssemos bastante mobilidade, sem despesas fixas relacionadas com um espaço”.

“Fizemos então várias diligências relativamente a criar por exemplo uma eco-ludoteca na região, candidatámo-nos inclusive ao Orçamento Participativo a nível nacional e também a nível do concelho de Sesimbra. Havia outras prioridades, o nosso projecto nunca foi muito acarinhado mas não deixámos de querer um lugar ao sol nessa área”, refere.

Por intermédio de Telma Cunha, uma das partes integrantes da associação, que estimula, cuida e integra de forma global, todas as dimensões do ser humano desde o período pré-natal à idade sénior, tomaram conhecimento do projecto Família+, com o qual têm vindo a colaborar com o ciclo de momentos ‘Ser+’.

- PUB -

“Submetemos o nosso projecto relativamente a um trabalho que nos é muito grato, sobre a consciência mindfulness, sobre como podemos trabalhar as emoções, pô-las a nosso favor, esta capacidade que o ser humano tem de se emocionar, reagir, sentir e isso é fabuloso”, considera Lurdes Rodrigues.

“Trabalhar em família todos estes assuntos fez-nos pôr de pé um projecto de intervenção comunitária, que desenvolvemos o ano passado, no qual acolhíamos todos os elementos da família para momentos de partilha”.

“Começámos em Maio, interrompemos devido à pandemia e só regressámos em Outubro”, continua, partilhando que “foi interessante ver que o interesse foi crescendo e a vontade de vir a família completa também”.

Abril traz ciclo de conversas parentais

Para Telma Cunha, igualmente membro da equipa Anam Cara, o facto de as actividades terem vindo a ser até ao momento realizadas ao ar livre, na Escola Básica 1/JI do Casal do Sapo, é ponto importante a ter em conta, uma vez que um dos objectivos da associação é promover o contacto com a natureza.

Estes momentos permitiram ainda uma reflexão conjunta, entre a equipa Anam Cara e os pais, e o levantamento de algumas necessidades sentidas pelos mesmos.

“Fomos sempre questionando e os pais foram partilhando algumas dúvidas sobre a parentalidade, a gestão de emoções, a rotina em família e a partir daí surgiu-nos outra proposta. A parceria com o projecto Família+ dura três anos e no decorrer desse tempo podemos apresentar propostas de actividades que nos façam sentido”, conta.

É assim que surgem as tertúlias parentais “Tás aqui… tás ali…”, a próxima actividade realizada pela Anam Cara no âmbito do Família+, que tem como objectivo “dar ferramentas aos pais para que possam estar mais confiantes neles próprios e na gestão da dinâmica familiar e perceber melhor o que é uma parentalidade consciente”.

As sessões estão marcadas para 9 de Abril, 7 de Maio, 4 de Junho e 2 de Julho. Nestas tertúlias, e tendo em conta as necessidades das famílias auscultadas previamente, o Centro Comunitário da Quinta do Conde assegura actividades para as crianças.

Para a Anam Cara, “fazer este trabalho em rede também tem sido muito gratificante”.

A associação, com sede social em Brejos de Azeitão, ponto de encontro no espaço virtual mas à procura de um espaço próprio, realiza ainda acções de formação a nível interno: “cada membro tem algo para ensinar e arranjamos sempre tempo para partilhar esse conhecimento”, concluem as responsáveis.

Aposta Formação interna e projecto para maiores de 12 anos

A associação, com sede social em Brejos de Azeitão, ponto de encontro no espaço virtual mas à procura de um espaço próprio, realiza ainda acções de formação a nível interno: “Cada membro tem algo para ensinar e arranjamos sempre tempo para partilhar esse conhecimento”.

Lurdes Rodrigues e Telma Cunha revelam que, de futuro, “o próximo projecto será provavelmente dedicado ao grupo etário a partir dos 12 anos, mais difícil de poder trazer para uma consciência de si próprios, para poderem sentir que fazem parte”.

E, a terminar, consideram: “Somos seres sociais e para o bem e para o mal a conexão, ligação, aos outros seres humanos é aquilo que nos pode fazer mudar, evoluir, crescer e validar que é bom ser humano”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -