21 Janeiro 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioSociedadeNovo livro conclui tríade de estudos sobre percurso e legado de Alfredo...

Novo livro conclui tríade de estudos sobre percurso e legado de Alfredo da Silva

Obra apresentada integra colecção lançada pela Fundação Amélia de Mello e a LeYa/Dom Quixote

 

- PUB -

O Auditório Manuel Cabanas, na biblioteca do Barreiro, foi palco esta segunda-feira do lançamento do livro “Alfredo da Silva e a I República”, da autoria do professor Miguel Figueira de Faria, num ‘volume intermédio’ que completa agora a trilogia acerca do industrial, no mesmo ano em que se comemoram os 150 anos do seu nascimento.

Editado pela LeYa/Dom Quixote, ali representada por Carla Pinheiro, e pela Fundação Amélia de Mello (FAM) – com a presença do seu presidente, Vasco de Mello –, o encontro contou ainda com a participação do vereador Rui Pereira, em substituição do edil barreirense Frederico Rosa, que não pôde comparecer ao evento.

O autarca barreirense defendeu que a cidade que viu nascer o grupo CUF, em 1907, deve “acabar com os mitos”, na medida em que “deve muito” ao fundador do complexo. Vasco de Mello, por sua vez, lembrou a figura do seu bisavô, como uma figura “que marcou de forma impressionante o final do século XIX e a primeira metade do século XX”, sendo que esta obra se debruça numa fase crítica do percurso de vida do empreendedor.

Mesa-redonda foi dirigida pelo autor da obra, Miguel Figueira de Faria
- PUB -

“Não podemos deixar de assinalar e reconhecer o importante trabalho de transformação e reinvenção da cidade, que a Câmara Municipal e a Baía do Tejo têm desenvolvido e continuam a levar a cabo”, acrescentou Vasco de Mello. Neste âmbito, recordou que o Barreiro e as suas gentes “representaram muito” para Alfredo da Silva, sendo sinal disso o facto de ter pedido que os seus restos mortais ali permanecessem, junto à obra por ele criada, de modo a velar pela sua continuidade.

Em seguida, o presidente da FAM disse: “Estar hoje [segunda-feira] na cidade é motivo de orgulho para a nossa família, pois faz-nos recordar a obra criada” pelo empresário, que esteve sempre acompanhado por uma vasta equipa de técnicos, gestores e operários, tendo promovido e concretizado “inovação”, com a criação de uma escola e contribuído para o desenvolvimento do País, num concelho onde se consolidou o maior complexo industrial nacional.

 

- PUB -

Jovens investigadores integram mesa-redonda em apresentação

Vasco de Mello destacou também o trabalho realizado nas últimas duas décadas pelo autor do livro, que incide numa fase crucial para a afirmação do líder que, enfrentando diversos desafios, foi capaz de concretizar “significativos investimentos e levar Portugal a dar saltos de desenvolvimento empresarial”.

Livro “Alfredo da Silva e a I República”

Nessa altura, deixou ainda uma palavra de agradecimento aos jovens investigadores que Miguel Figueira de Faria convidou para integrarem a mesa-redonda que decorreu durante a terceira apresentação do volume.

A par deste lançamento, neste momento, estão disponíveis novas edições dos livros que compõem a trilogia, anteriormente publicados, mas há muito esgotados – “Alfredo da Silva: Biografia” e “Alfredo da Silva e Salazar” –, que constituem o primeiro e terceiro volume da tríade de estudos que mapeiam o percurso de vida e o legado de um dos empresários “mais visionários e audazes” que o século XX português conheceu. As publicações podem ser adquiridas separadamente ou, em alternativa, numa caixa arquivadora, que foi especialmente concebida para abarcar os três volumes da colecção.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Pinhalnovense não tem jogadores para ir a jogo no próximo domingo

No Campeonato de Portugal a situação está muito complicada para os clubes da região porque o Barreirense está numa posição delicada na tabela classificativa...

Pinhalnovense sem jogadores para jogar fez falta de comparência

A 12.ª jornada do Campeonato de Portugal ficou marcada pela falta de comparência do Pinhalnovense no jogo que deveria disputar em casa com o...

Vereador diz que cães vadios fogem com crânios na boca e acusa PS de tratar mal os vivos e pior os mortos

João Afonso volta a criticar serviço nos cemitérios. Autarca do PSD denuncia ossadas lavadas em tanques da roupa e colocadas em caixas de fruta a secar. Nuno Canta diz que é fantasia
- PUB -