1 Outubro 2022, Sábado
- PUB -
InícioSociedadeHortas Solidárias de Sampaio ganham novo terreno

Hortas Solidárias de Sampaio ganham novo terreno

A funcionar desde 2018, as Hortas Solidárias de Sampaio vão agora ser alargadas para um terreno, junto ao actualmente existente, propriedade do município sesimbrense. Aos 25 talhões de 70 metros quadrados, disponibilizados na primeira fase, juntam-se assim mais 25 parcelas de terreno de dimensão semelhante, destinadas ao desenvolvimento de agricultura tradicional de base biológica.

- PUB -

Para além deste terreno destinado ao cultivo, será preservado o olival existente no local e criada uma zona de vinha, denominada Vinha de Sesimbra, onde serão plantadas castas como a Moscatel Graúdo, Fernão Pires, Castelão, Arinto e Santa Isabel, variedades que fazem parte das tradições e identidade da freguesia do Castelo.

O projecto já está desenvolvido e em breve será dado início à preparação do terreno e à realização de várias acções no mesmo, entre as quais a abertura de um furo de captação de água, instalação de vedação, espaço para compostagem e abrigo para ferramentas.

Também em breve estará disponível o procedimento para candidaturas. A Câmara Municipal lançou as Hortas Solidárias em 2013, no Parque da Várzea da Quinta do Conde, para apoiar famílias mais vulneráveis e numerosas.

- PUB -

O interesse dos munícipes por esta ideia levou a que se estendesse à freguesia do Castelo, com as Hortas Solidárias em Sampaio, cuja inauguração contou então com a presença da directora regional de agricultura e pescas de Lisboa e Vale do Tejo, que enalteceu o trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal neste âmbito.

 

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Alsa Todi não verá mais um cêntimo de Palmela se não cumprir o contrato

Município está indisponível para continuar a financiar o sistema e reclama à TML a aplicação de penalidades à operadora

Bombeira grávida de sete meses diz-se ‘injustamente dispensada’ de serviço

Autoridade para as Condições do Trabalho esteve no quartel da associação
- PUB -