23 Maio 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioSociedadeMontijo apoia comunidade educativa com recursos financeiros e humanos

Montijo apoia comunidade educativa com recursos financeiros e humanos

São várias as medidas que a autarquia tem em curso para aliviar as famílias, realçou a vereadora

 

- PUB -

Maria Clara Silva, vereadora da Educação na Câmara Municipal do Montijo, fez um balanço sobre os apoios que a autarquia tem vindo a efectuar em prol do sector educativo do concelho, para fazer face aos constrangimentos provocados pelo actual cenário de pandemia. A análise da autarca socialista foi apresentada na última reunião do executivo, realizada por videoconferência na quarta feira passada, realçando “o conjunto de recursos financeiros e humanos disponibilizados diariamente” pelo município à comunidade educativa.

A edilidade, vincou Maria Clara Silva, continua “a trabalhar com as direcções dos agrupamentos [das escolas], no sentido de disponibilizar o Laboratório de Aprendizagem do Montijo” – espaço municipal equipado com meios humanos e técnicos –, para “fazer face ao ensino à distância e responder às necessidades da comunidade educativa”.

 

- PUB -

De forma a “colmatar as necessidades” que as associações de pais e encarregados de educação possam sentir, a Câmara tem mantido contacto permanente com as referidas associações, “apoiando toda a comunidade educativa, numa tentativa de minimização de impactes numa fase difícil para todos”, lembrou Maria Clara Silva.

A vereadora destacou também que, apesar das escolas estarem encerradas, “o refeitório da Escola Básica do Areias, confecciona e embala refeições (almoço, merenda e jantar), que são entregues em casa daqueles que mais necessitam”.

“Muitas das funcionárias  das escolas estão a trabalhar na higienização dos edifícios e serviços municipais que estão a funcionar”, acrescentou.

- PUB -

Medidas extraordinárias

A autarquia montijense deixou também de cobrar “comparticipações referentes aos Serviços de Apoio à Família (fornecimento de refeições e actividades de animação e apoio à família), parcialmente prestados no mês de Março, nos estabelecimentos de ensino de pré-escolar e do 1º ciclo do ensino básico da rede pública do concelho”, no sentido de alivar os constrangimentos financeiros sentidos pelas famílias”. Por outro lado, “estão, igualmente, a ser asseguradas refeições aos alunos dos escalões A e B da Acção Social Escolar, sempre que as mesmas sejam solicitadas pelo encarregado de educação”.

A estas juntam-se “medidas extraordinárias e de carácter urgente de resposta à situação epidemiológica”, como a abertura das escolas EB Caneira, EB Areias e EB 2,3 de Pegões “para o acolhimento dos filhos ou outros dependentes a cargo dos profissionais de saúde, das forças e serviços de segurança e de socorro, das forças armadas, dos trabalhadores dos serviços públicos essenciais, de gestão e manutenção de infra-estruturas e de outros serviços essenciais”.

A finalizar, Maria Clara Silva recordou que “a escola pública tem de encontrar respostas” para todos. “Não podemos deixar ninguém para trás”, reforçou a concluir.

Durante a sessão de quarta-feira, o executivo liderado por Nuno Canta aprovou, por unanimidade, a atribuição de um apoio financeiro no valor de dois mil euros à Associação de Pais da EB Joaquim de Almeida “para fazer face às despesas de pessoal na Componente de Apoio à Família” do referido estabelecimento de ensino nos meses de Março a Julho. Foi ainda aprovado, com igual sentido de voto, um outro apoio financeiro no mesmo valor à Associação para as Artes, Desporto e Cultura referente a período idêntico “para as despesas de funcionamento” igualmente com a Componente de Apoio à Família” dos alunos do 1º e 2º ciclos do ensino básico do Agrupamento de Escolas Poeta Joaquim Serra.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Piscina na urbanização dos Fidalguinhos está quase a sair do papel

Obra de 3,5 milhões de euros já tem projecto e concurso pode avançar ainda este ano. Futuro equipamento terá capacidade para cerca de 700...

Cidade perde rede de agentes com chegada da Transportes Metropolitanos de Lisboa

Rede com mais de uma dezena de estabelecimentos, construída pelos TST, desfeita com chegada de nova transportadora, prejudicando utilizadores mais velhos

Jovem sequestrado e violado em casa de banho da estação de comboios de Coina

Rapaz de 16 anos foi abusado por homem de 43. Violador está agora em prisão preventiva
- PUB -