1 Dezembro 2021, Quarta-feira
- PUB -
InícioOpiniãoInvestimentos na saúde por concretizar

Investimentos na saúde por concretizar

Tarda a concretização dos investimentos nos centros de saúde e nos hospitais da Península de Setúbal. É necessário construir novos centros de saúde, como são exemplo o Centro de Saúde do Alto Seixalinho (Barreiro), o Centro de Saúde da Quinta do Conde (Sesimbra), o Centro de Saúde da Quinta do Anjo (Palmela) ou o Centro de Saúde do Feijó (Almada). Ao nível hospitalar é necessária a ampliação do Hospital de São Bernardo (Setúbal), a construção do Hospital no Seixal e a construção de um novo Hospital para dar resposta às populações do Montijo e Alcochete.

- PUB -

Se estes investimentos já tivessem sido concretizados, como o PCP propôs, tínhamos melhores condições na região para enfrentar a epidemia e para garantir o acesso das populações aos cuidados de saúde.

A epidemia revelou a importância do investimento no Serviço Nacional de Saúde e que a solução para dar cumprimento ao princípio constitucional do direito à saúde para todos os utentes passa pelo reforço da sua capacidade de resposta.

Apesar de inúmeras promessas, a construção do Centro de Saúde do Alto Seixalinho, no Barreiro, não tem nenhuma perspetiva de concretização. O Centro de Saúde no Alto Seixalinho foi encerrado e os utentes foram transferidos para o Centro de Saúde da Quinta da Lomba. Uma decisão que já demonstrou que não serve a população e que o que é preciso é a construção de um novo Centro de Saúde no Alto do Seixalinho.

- PUB -

O atual Centro de Saúde na Quinta do Conde não tem capacidade para prestar cuidados de saúde a toda a população residente na freguesia, pelo que há necessidade de construção de um novo Centro de Saúde. Neste caso, apesar de ter sido assumido o compromisso falta a publicação da portaria de extensão de encargos que permite o lançamento do concurso para a empreitada, sem perder o financiamento comunitário.

As atuais instalações do Centro de Saúde da Quinta do Anjo não são adequadas para este fim, o que exige a construção de um novo centro de saúde, em terreno já cedido pelo Município de Palmela.

O Centro de Saúde no Laranjeiro não tem capacidade para prestar cuidados de saúde às populações do Laranjeiro e do Feijó, revelando a necessidade de construção do Centro de Saúde no Feijó.

- PUB -

E se há obras de centros de saúde em curso foi porque os municípios geridos pela CDU, substituíram-se ao Governo (que se desresponsabilizou das suas competências) e avançaram com a construção do Centro de Saúde na Baixa da Banheira, na Moita, do Centro de Saúde em Azeitão, em Setúbal e do Centro de Saúde em Sesimbra.

Aos problemas de instalações dos cuidados de saúde primários junta-se a carência de trabalhadores da saúde e o número elevado de utentes sem médico e enfermeiro de família. Há ainda cuidados em atraso por recuperar devido à epidemia, que exige a adoção de medidas de reforço da capacidade dos cuidados de saúde primários, para assegurar o acompanhamento dos utentes, o diagnóstico precoce, a referenciação para os hospitais, a promoção de saúde e a prevenção da doença.

Assegurar o acesso à saúde para todos é uma prioridade, que de uma vez por todas tem de sair do papel e passar efetivamente à realidade.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
Paula Santos
Deputada do PCP
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -