23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
PJ detém irmãos por matar indiano em tentativa de massacre nas Praias do Sado

PJ detém irmãos por matar indiano em tentativa de massacre nas Praias do Sado

PJ detém irmãos por matar indiano em tentativa de massacre nas Praias do Sado

Motivação do homicídio com origem numa alegada ofensa à mãe dos suspeitos

 

A Polícia Judiciária de Setúbal deteve dois irmãos, de 22 e 29 anos, pelo homicídio de Gurpreet Singh, de 25 anos, nas Praias do Sado, no início de Novembro. Os dois suspeitos tentaram matar todos os ocupantes da casa, que eram seis, porque um deles terá ofendido a sua mãe.

- PUB -

Gurpreet Singh foi morto com um tiro de caçadeira no peito quando estava no seu quarto na noite de domingo, numa casa partilhada com outros cinco emigrantes indianos na Rua Engenheiro Ribeiro da Silva, nas Praias do Sado, em Setúbal. O seu colega de quarto também foi atingido num braço.

Hardeep Sigh, um dos moradores conta que foi tudo muito rápido e inesperado. “O atirador, encapuzado, disparou dois tiros de caçadeira da rua através dos estores fechados do quarto de Grupreet, que foi atingido no peito e teve morte imediata. Um colega de quarto, também foi atingido num braço, mas de raspão”, conta a testemunha.

Depois de atingir Gurpreet, o atirador entrou através da garagem em casa, deslocou-se às traseiras, acedendo a um pequeno quintal. Aqui, empunhou a caçadeira ao vidro da porta da cozinha e disparou outros dois tiros, mas não atingiu ninguém. Foi aqui que um colega de casa da vítima mortal conseguiu agarrar a arma. Os suspeitos colocaram-se depois em fuga, deixando para trás a arma do crime.

- PUB -

Os moradores desta casa contam que estava à sua espera um outro homem, a pé na via pública, e um terceiro, que estava num carro que utilizaram na fuga. Sobre o motivo do crime, os moradores não adiantam qualquer explicação, referindo hábitos e rotinas completamente normais. “Ninguém tinha conflitos com ninguém”, diz Hardeep. O óbito da vítima foi confirmado no local pela equipa da viatura médica de emergência e reanimação de Setúbal.

Shahil era agricultor e vivia em Portugal há dois anos. Morava com outras cinco pessoas. Os residentes, que não conheciam os agressores, tinham o hábito de deixar o portão da casa aberto.

Os dois irmãos agora detidos, ambos com antecedentes criminais de vária natureza, estão indicados de homicídio qualificado e vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial de arguido detido, para aplicação das medidas coacção adequadas.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -