23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Novo Delegado Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo é de Setúbal

Novo Delegado Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo é de Setúbal

Novo Delegado Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo é de Setúbal

Pedro Florêncio, director do Agrupamento de Escolas Ordem de Sant’Iago, substitui Bruno Santos no cargo. “Aceitei com muito gosto, espírito de missão e serviço público”, diz

O novo Delegado Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo é de Setúbal. Pedro Florêncio, 48 anos, director do Agrupamento de Escolas Ordem de Sant’Iago e deputado municipal do PS em Setúbal, vai assumir o cargo, com efeitos práticos, já a partir de amanhã (1 de Julho).

A nomeação foi confirmada a O SETUBALENSE por Pedro Florêncio, que assim se prepara para desempenhar as funções que, desde Agosto de 2021, vinham a ser executadas por Bruno Miguel Santos, ex-director do Agrupamento de Escolas Dr. Azevedo Neves, na Amadora.

- PUB -

“É um desafio interessante, na medida em que dediquei toda a minha vida à Educação. Nos últimos 14 anos estive a gerir um agrupamento com uma dimensão substantiva, num território educativo de intervenção prioritária e, portanto, consideraram que eu neste momento reunia os requisitos para abraçar este desafio. É um cargo temporário, que aceitei com muito gosto, espírito de missão e serviço público”, comentou Pedro Florêncio.

A área de influência do Delegado Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo abrange “um conjunto de 58 concelhos e mais de 200 escolas”.

Pedro Florêncio chega ao novo cargo depois de, recentemente, se ter visto envolvido num caso polémico, acusado que foi pelo PCP e pela União dos Sindicatos de Setúbal de ter desrespeitado o direito à greve dos professores. De acordo com a estrutura distrital comunista, Florêncio terá contactado os docentes para não aderirem à greve de 2 de Fevereiro último. Na altura, o responsável pelo Agrupamento de Escolas Ordem de Sant’Iago, em declarações a O SETUBALENSE, refutou a acusação e garantiu que nunca inibiu qualquer professor de fazer greve. “Todos os dias há professores a fazer greve. Nenhum professor foi contactado no sentido de não fazer greve. Isto deixou-me muito chocado a mim, à minha equipa e a um conselho pedagógico inteiro, porque isto não corresponde à verdade”, disse então.

- PUB -

Natural de Setúbal, Pedro Florêncio licenciou-se no Curso de Professores do Ensino Básico em 1997 e, em 2003, defendeu a tese de mestrado em “Gestão e Administração Educacional”, com foco no impacto da mobilidade docente numa escola de 1.º ciclo. Em 2012 foi nomeado representante do Ministério da Educação e Ciência na Plataforma Supraconcelhia da Península de Setúbal.

Agora vai assumir o cargo de Delegado Regional da Educação da Direcção de Serviços da Região de Lisboa e Vale do Tejo.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -