26 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Lar Acácio Barradas avançou ontem para requalificação do edifício e receber mais utentes

Lar Acácio Barradas avançou ontem para requalificação do edifício e receber mais utentes

Lar Acácio Barradas avançou ontem para requalificação do edifício e receber mais utentes

O provedor Cardoso Ferreira anunciou que as obras vão começar em breve uma vez que todos os utentes residentes do Lar foram já realojados

Intervenção no lar mais antigo de Setúbal será executada em 15 meses e terá um custo superior a 3 milhões de euros

A Santa Casa da Misericórdia de Setúbal assinou, ontem, o contracto para a adjudicação da obra para requalificação e ampliação do Lar Acácio Barradas, numa cerimónia realizada no espaço exterior do Lar, que é o mais antigo de Setúbal.

- PUB -

A intervenção, segundo o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Setúbal, Cardoso Ferreira, tem como objectivo principal “modernizar o espaço e oferecer melhores condições aos utentes e profissionais do Lar”, numa altura em que o espaço já operava, “em condições mínimas de qualidade de infra-estruturas”, comentou.

A empreitada permitirá, também, aumentar a capacidade de acolhimento dos utentes para 42 lugares, quando neste momento o espaço acolhe 35 pessoas. Quanto a investimento, corresponde a um montante financeiro previsto “superior a 3 milhões de euros com um prazo de execução de 15 meses”. O provedor avançou ainda que as obras devem começar brevemente, uma vez que que “todo os utentes residentes do Lar foram já realojados”.

Cardoso Ferreira lembrou a importância que as Misericórdias e as instituições de solidariedade social adquirem para as pessoas “excluídas económica ou socialmente no cumprimento das suas necessidades básicas, pelo que era de extrema importância avançar-se com a requalificação do Lar Acácio Barradas”.

- PUB -

O provedor agradeceu ainda a disponibilidade da Câmara Municipal de Setúbal, na pessoa da presidente, Maria das Dores Meira, e do Centro Distrital de Segurança Social por apoiarem este projecto de requalificação.

A Câmara não pôde ficar indiferente a este passo dado pela instituição “pela evidente mais-valia para a comunidade”, expressou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, tendo sido “aprovada a redução das taxas urbanísticas em vigor como apoio à requalificação”.

Maria das Dores Meira declarou a O SETUBALENSE que esta requalificação irá oferecer “uma melhor prestação de cuidados de saúde e de proteção individual, para cada um dos utentes que precisa desta prestigiada instituição”. Em conjunto com a recente restauração do Convento de Jesus, a intervenção no Lar Acácio Barradas vem juntar-se às operações de requalificação no centro de Setúbal. Para a presidente da Câmara, manter a fachada do Lar Acácio Barradas significa “manter a memória e a história deste edifício, logo a história da cidade”.

- PUB -

Presente na cerimónia, o Bispo da Diocese de Setúbal, D. José Ornelas, dirigiu-se aos profissionais de saúde e dos lares, também ali presentes, revelando que estes ocuparam os seus sentimentos, por terem que enfrentar arduamente a pandemia de covid-19.

Após a assinatura do contrato, D. José Ornelas comentou a O SETUBALENSE que esta requalificação é motivo de “uma alegria que vem da memória. É um símbolo de dedicação e resiliência de uma instituição que ao longo de séculos foi dando atenção aos que mais precisavam”. O Bispo de Setúbal expressou ainda ser a “continuidade da ajuda social, com a renovação do passado que ganha um novo rosto”, e que acrescentou: “Queremos dar serviços de qualidade que atendam à dignidade. É importante criar estruturas que apresentem melhores condições”.

Manuel Roque Santos, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Setúbal, parabenizou a Misericórdia de Setúbal pelo contrato estabelecido, destacando o trabalho que aquele espaço tem feito na prestação de serviços de saúde e acompanhamento dado à população. Referiu ainda o auxílio que o Lar Acácio Barradas oferece ao Centro Hospitalar na reabilitação dos seus doentes: “contribuindo com mais de 55% total dos tratamentos prescritos no nosso hospital”.

Presentes neste acto formal, estiveram ainda o vereador Pedro Pina, responsável pelo Departamento de Cultura, Desporto, Direitos Sociais e Juventude, e a directora do Centro Distrital de Segurança Social, Luísa Malhó.

 

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -