9 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Bispo Américo Aguiar diz que este é o tempo certo para os políticos revelarem propostas para a agricultura

Bispo Américo Aguiar diz que este é o tempo certo para os políticos revelarem propostas para a agricultura

Bispo Américo Aguiar diz que este é o tempo certo para os políticos revelarem propostas para a agricultura

Bispo de Setúbal sublinha que os “agricultores e todas as mulheres e homens que se dedicam à agricultura merecem (…) homenagem e gratidão”

O cardeal Américo Aguiar considerou que se vive “um calendário muito oportuno para saber da parte de cada responsável político quais as suas propostas” para os problemas vividos no sector da agricultura.

Em mensagem dirigida aos agricultores na sexta-feira, em resposta a pedidos de apoio público que lhe chegaram, o bispo de Setúbal sublinha que os “agricultores e todas as mulheres e homens que se dedicam à agricultura merecem (…) homenagem e gratidão”.

“Todas as horas, todos os dias, semanas e meses são de dedicação permanente. Sejam plantas ou animais. Obrigam a dedicação completa. É uma actividade muito dependente das condições meteorológicas… que estão cada vez mais alteradas”, reconhece o cardeal na mensagem.

No texto, a que a agência Lusa teve acesso, o prelado questiona: “E quando os produtos chegam a nossa casa pergunto: quanto do valor pago no supermercado chega ao produtor? Das batatas, dos legumes, do leite, do vinho… e de tantos outros produtos? Quem são todos os intermediários da cadeia comercial que existe entre o produtor e a prateleira da loja? Quem ganha o quê?”.

Américo Aguiar lembra, ainda “todos os outros dossiês e assuntos que dizem respeito aos custos de produção: electricidade, combustíveis, adubos, encargos sociais, impostos…”.

Desde quinta-feira que os agricultores portugueses se têm manifestado pela valorização do sector e condições justas, tal como tem acontecido em outros pontos da Europa.

Como O SETUBALENSE avançou em primeira-mão na mesma quinta-feira, para o dia seguinte estava prevista uma marcha lenta de tractores de agricultores, que veio a acontecer, condicionando o acesso à ponte Vasco da Gama. Ao final da tarde de sexta-feira, a circulação na Auto-estrada 33 estava normalizada, embora entre a Moita e Alcochete, ainda permanecessem nas rotundas de acesso a Alcochete e ao Montijo,

Após uma reunião por videoconferência, ainda na sexta-feira, entre a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, representantes dos agricultores da região de Setúbal e o presidente da Câmara de Alcochete, Fernando Pinto (PS), o autarca disse que estava confiante de que os agricultores iriam desmobilizar o protesto, o que veio a acontecer, embora os agricultores tenham admitido voltar à luta esta semana casa sintam que o Governo recua na promessa de avançar com um pacote de ajuda de mais de 400 milhões de euros destinados a mitigar o impacto provocado pela seca e a reforçar o Plano Estratégico da Política Agrícola Comum (PEPAC), garantindo que a maior parte das medidas entra em vigor este mês, com excepção das que estão dependentes de ‘luz verde’ de Bruxelas.

A Comissão Europeia vai preparar uma proposta para a redução de encargos administrativos dos agricultores, que será debatida pelos 27 Estados-membros em 26 de Fevereiro.

Os protestos dos agricultores portugueses são organizados pelo Movimento Civil de Agricultores, que se juntou às manifestações que têm ocorrido em outros países europeus, incluindo França, Grécia, Itália, Bélgica, Alemanha e Espanha.

 

Com Lusa

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -