19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
André Martins diz que evento contribui para a criação de estratégias de segurança no turismo

André Martins diz que evento contribui para a criação de estratégias de segurança no turismo

André Martins diz que evento contribui para a criação de estratégias de segurança no turismo

Presidente da câmara destacou a qualidade dos oradores na sessão de abertura do encontro a acontecer no Fórum Luísa Todi

 

O presidente da Câmara de Setúbal, André Martins, destacou na manhã de ontem, na sessão de abertura da III Conferência Internacional Riscos, Segurança e Cidadania, que a partilha de conhecimento no evento é importante para o “estabelecimento de estratégias de segurança” no sector do turismo.

- PUB -

“O programa e a qualidade dos oradores constitui uma garantia de que este evento produzirá um conjunto de reflexões de referência para serem acolhidas no desenho de políticas, potenciadores do desenvolvimento do turismo em segurança”, frisou o autarca no evento, que continua hoje no Fórum Municipal Luísa Todi.

Nesta terceira edição, organizada pela Plataforma de Setúbal, estão presentes membros da “comunidade técnica, profissional e científica”, reunidos para “debater e reflectir sobre matérias na esfera da protecção civil que marcam a dinâmica funcional das sociedades contemporâneas, em que se enquadra o tema Turismo e Segurança”, explica a edilidade.

Tendo em conta que Setúbal “é uma cidade que, ao longo dos anos, desenvolveu uma grande apetência para o desenvolvimento do turismo”, o autarca salientou que o município “não pode ficar alheio às questões e problemas” relacionados com este crescimento. “Importa encontrar respostas eficientes que reforcem as comunidades, bem como o conjunto de actividades económicas e sociais que se desenvolvem nos territórios”, disse.

- PUB -

Na sua intervenção, o edil, depois de relembrar como foi constituída a Plataforma de Setúbal, mencionou ainda que “a nova realidade global caracteriza-se pela necessidade da existência de sociedades interconectadas e em rede, em que as questões de segurança deixem de ser trabalhadas apenas no contexto do Estado Central”.

“Pela sua proximidade, os órgãos de poder municipal possuem o necessário potencial para serem agentes promotores de sinergias e saberes para a edificação da segurança face ao risco”, acrescentou.

Desta forma, é “nesta perspectiva” que o tema escolhido para a conferência “é de particular relevância enquanto recurso para a projecção e o desenvolvimento do País, em geral, e do município de Setúbal, em particular”, disse André Martins.

- PUB -

Antes, Nuno Maia, em representação da Associação Industrial da Península de Setúbal (AISET) subiu ao palco do Fórum Municipal Luísa Todi, onde salientou o facto de o concelho sadino “não registar, felizmente, manifestações graves de segurança industrial nas últimas décadas”, apesar de ter uma grande actividade industrial.

“As coisas correm bem, mas não quer dizer que não estejamos atentos. Embora a conferência deste ano se dedique mais ao tema do turismo, a segurança é uma preocupação grande das empresas industriais e toda a reflexão é bem-vinda”, frisou.

Em seguida, Pedro Ferreira, vice-presidente do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), congratulou a realização da conferência, onde é possível “discutir, analisar e reflectir sobre assuntos muito prementes e essenciais para a região de Setúbal”.

“Quero congratular a comissão organizadora pelo excelente programa, que está muito bem construído. Vamos discutir e analisar aspectos importantíssimos, que espero que possam dar respostas mais eficazes e eficientes para a comunidade”, revelou.

A manhã, após a sessão de abertura, ficou ainda marcada por um apontamento musical, garantido pelos Paganinus, do Conservatório Regional de Setúbal. Em seguida, a directora regional do Departamento Europeu da Organização de Turismo Mundial das Nações Unidas, Alessandra Priante, abordou os “Desafios Societais para o Futuro do Turismo”.

Já Vivian Gravenberch, em representação do Fórum Europeu de Segurança Urbana, fez uma apresentação dedicada à temática “Linking Urban Security and Tourism – The Experience of EFUS”, enquanto Lea Thin, da editora freelance Tourism Watch, reflectiu sobre “O Nexo entre o Desenvolvimento e Turismo”.

No período da tarde, por sua vez, os presentes tiveram oportunidade de ouvir Pedro Prata, líder de equipa da Associação Rewilding Iberia PT, falar sobre a “Renaturalização e o Turismo de Sustentabilidade”, assim como Jorge Umbelino, da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, que abordou a “Sustentabilidade e Turismo”.

Enquanto isso, Ricardo Oliveira, adjunto do presidente da Câmara de Setúbal, centrou a sua apresentação na “Estratégia Turística do Município de Setúbal e o Case Study do programa Arrábida Sem Carros”.

O primeiro dia da Conferência Internacional Riscos, Segurança e Cidadania terminou com a mesa redonda “Os Recursos Humanos no Sector do Turismo”, na qual intervieram Carlos Moura, presidente da AHRESP, Sara Pimpão, do Grupo Eurofirms, Lurdes Calisto, da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, e Luís Trindade, do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Sul.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -