28 Junho 2024, Sexta-feira

- PUB -
Amarsul investe 1 milhão de euros na renovação da frota automóvel

Amarsul investe 1 milhão de euros na renovação da frota automóvel

Amarsul investe 1 milhão de euros na renovação da frota automóvel

Empresa adquiriu sete novas viaturas para melhorar capacidade de resposta dos serviços prestados nos nove concelhos da Península de Setúbal

 

Melhorar e aumentar o serviço de recolha de recicláveis na região é o objectivo da Amarsul que, para o efeito, está a apostar na renovação da frota automóvel. A empresa responsável pelo tratamento e valorização dos resíduos urbanos, nos nove concelhos da Península de Setúbal, anunciou na última sexta-feira a aquisição de sete novas viaturas.

- PUB -

A compra destes veículos para a recolha selectiva representou “um investimento de quase 1 milhão de euros” e “permitirá melhorar o serviço de recolha no comércio e serviços” bem como a recolha de resíduos “em zonas residenciais”, revelou a empresa em comunicado.

O investimento, adianta a Amarsul, integra-se “no processo de modernização da frota da recolha selectiva, com vista a obter um melhor desempenho operacional, aumentar a sustentabilidade económica e ambiental e o cumprimento das metas europeias de reciclagem”. Além disso, visa também “promover uma melhoria das condições de trabalho das equipas da recolha selectiva”.

Desta forma, a empresa pretende “melhorar e aumentar o serviço de recolha de recicláveis prestado à população da Península de Setúbal”, designadamente nos concelhos de Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra e Setúbal.

- PUB -

A Amarsul – com “mais de 300 trabalhadores que servem diariamente cerca de 800 mil habitantes” – diz ter tratado no ano passado “464 mil toneladas de resíduos” e valorizado “45 mil toneladas de resíduos recicláveis, em 10 instalações”.

Nos dados relativos a 2021, lembra ainda que “procedeu à valorização energética a partir da extracção do biogás, produzindo 17 GWh de energia eléctrica que é injectada na Rede Eléctrica Nacional”.

A par disso, salienta ter produzido ainda “9 mil toneladas de correctivos orgânicos, que foram aplicados em culturas arbóreas e arbustivas”, obtidos a partir da valorização dos resíduos orgânicos provenientes da recolha indiferenciada nos municípios da margem sul do Tejo.

- PUB -

A empresa tem a concessão de exploração e gestão do Sistema Multimunicipal de Tratamento e de Recolha Selectiva de resíduos urbanos da margem sul do Tejo até 2034.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -