3 Fevereiro 2023, Sexta-feira
- PUB -
InícioEmpresasAutoeuropa mantém-se líder mas facturação da Navigator em grupo é maior pela...

Autoeuropa mantém-se líder mas facturação da Navigator em grupo é maior pela primeira vez

Ranking das 1 000 Maiores Empresas do Distrito, com base no volume de negócios, retrata o panorama económico da região

O que têm em comum Palmela, Setúbal e Almada? São os concelhos onde se encontram instaladas as três únicas empresas do distrito que atingem (e ultrapassam) a casa dos mil milhões de euros em volume de negócios. Neste indicador económico, a Volkswagen Autoeuropa continua a ser líder incontestável, seguida da Navigator Company – que se mantém imbatível nos resultados líquidos – e da Infraestruturas de Portugal. Mas, pela primeira vez, a soma dos resultados obtidos por três das empresas do universo Navigator supera a facturação da Autoeuropa.

- PUB -

De acordo com o Ranking das 1 000 Maiores Empresas do Distrito de Setúbal referente a 2021 e elaborado pela consultora Iberinform Portugal – que O SETUBALENSE publica na edição em papel desta quarta-feira –, a fábrica de Palmela responsável pela produção de automóveis registou um volume de negócios de 3,1 mil milhões de euros, o que se traduziu num crescimento de 9,84% face ao ano anterior. Porém, os resultados líquidos de 43,3 milhões sofreram uma quebra de 8,36%.

Com um volume de negócios de 2,3 mil milhões de euros – mais 25,50% do que no ano anterior –, a Navigator Company surge no 2.º lugar da listagem. A empresa instalada em Setúbal é a que continua a apresentar maiores resultados líquidos – 171,4 milhões de euros (cresceu 56,95% neste indicador). O grupo voltou ainda a colocar mais duas empresas no top 10 do ranking – a Navigator Paper (6.ª) e a Navigator Pulp (10.ª) –, cujo total de volume de negócios ascendeu a 820,7 milhões de euros, o que a somar ao resultado apresentado pela Navigator Company permite ultrapassar, por uma margem de cerca de 75,7 milhões, a facturação de 3,1 mil milhões de euros da Autoeuropa.

A Infraestruturas de Portugal (IP), localizada em Almada, fecha o pódio do ranking com 1,07 mil milhões de euros (uma variação positiva de 4,98% em relação ao ano anterior). Os resultados líquidos dispararam (124,08%) para valores positivos (13,5 milhões de euros), depois de em 2020 se terem cifrado num montante negativo considerável (56,2 milhões).

- PUB -

Todas acima dos 100 milhões

Fora do pódio, todas as empresas que figuram nos restantes lugares do top 10 registaram um volume de negócios bem acima dos 100 milhões de euros. Instalada em Sines, a Repsol Polímeros – responsável pelo fabrico de matérias plásticas sob formas primárias – ocupa a 4.ª posição com uma facturação de 808,7 milhões de euros, sustentada num crescimento de 80,77% (o mais elevado registado entre as 10 primeiras da tabela) neste indicador. Os resultados líquidos atingiram os 62,5 milhões (mais 259,3% do que em 2020).

No 5.º lugar apresenta-se a Midsid, sediada em Alcochete e ligada ao ramo da distribuição no comércio por grosso de tabaco, que apesar de ter caído 1,51% no volume de negócios arrecadou 604,5 milhões de euros, tendo registado 3,29 milhões nos resultados líquidos (mais 71,92%). Todavia, os números da empresa espelham o período compreendido entre 1 de Outubro de 2020 e 30 de Setembro de 2021.

- PUB -

Com 525,04 milhões de facturação (uma variação positiva de 8,46%), a Navigator Paper que se dedica ao fabrico de papel e cartão posiciona-se no 6.º posto do ranking. A empresa de Setúbal registou um aumento de 25,17% nos resultados líquidos, que ascenderam a 18,9 milhões de euros.

A Indorama Ventures Portugal, localizada em Sines e que opera no sector de produtos químicos, facturou 455,9 milhões de euros, registando o segundo maior crescimento no volume de negócios no top 10 (mais 67,64%). E acabou por passar de um resultado líquido negativo de 9,6 milhões (em 2020) para um valor positivo de 14,8 milhões de euros (em 2021), o que se traduz num crescimento de 254,88%.

A cadeia de supermercados Aldi, com sede na Moita, surge no 8.º lugar com um encaixe de 398,4 milhões de euros e um resultado líquido de 7,4 milhões. Logo atrás vem a Lusosider Aços Planos que facturou 334,6 milhões de euros. A empresa de siderurgia instalada no Seixal cresceu 55,47% neste indicador. E apresentou 23,4 milhões de resultados líquidos que comparam com os 16,3 milhões negativos registados em 2020 (um crescimento de 243,29%).

A Navigator Pulp, responsável pela fabricação de pasta, em Setúbal, encerra o top 10. Facturou 295,7 milhões de euros (mais 46,91%) e obteve um resultado líquido positivo de 27,2 milhões (uma variação positiva de 1.915,29% face ao ano anterior).

Qualis Último acesso com facturação pouco acima de 1,8 milhões de euros

A última empresa a figurar no Ranking das 1 000 Maiores Empresas do Distrito de Setúbal é a Qualis, de Setúbal, que se dedica à reparação e manutenção no sector dos produtos metálicos. Pouco mais de 1 milhão e 835 mil euros foi o volume de negócios que permitiu o acesso da empresa ao derradeiro lugar da tabela. Na posição 999, com apenas cerca de mil euros de facturação acima da Qualis, surge a Lobalusa, de Almada, ligada ao comércio de artigos de papelaria. Também com uma ordem de valores muito próxima, no 998.º lugar, está a PMJ Construções, sediada no Seixal, que registou um volume de negócios de 1 milhão e 837 mil euros. A Qualis foi a que apresentou um maior crescimento na facturação (mais 43,82%) em relação ao ano anterior. A Lobalusa cresceu 9,83% e a PMJ Construções 6,71%. Deste trio, a Qualis foi a única empresa a apresentar resultados líquidos negativos (37 mil e 959 euros), o que representou uma variação de -106,07%.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Novo 10 de portas fechadas após polémica que envolve dívida de 700 mil euros

Empresário apresentou proposta ‘promissora’, que acabou por deixar proprietário do espaço de mãos a abanar

Autoeuropa anuncia unidade 1 milhão do T-Roc que vai rodar noutro continente

Número redondo foi anunciado pela direcção da fábrica de Palmela. Automóvel já tem destino traçado

O sangue e o oxigénio dos Tribunais

Ninguém duvida que os oficiais de justiça são essenciais para a Administração da Justiça.
- PUB -