8 Dezembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalCâmara Municipal de Setúbal regista problemas no sistema informático há vários dias

Câmara Municipal de Setúbal regista problemas no sistema informático há vários dias

Munícipes queixam-se de estar a ser prejudicados, enquanto autarquia garante que “está tudo a funcionar” e que situação “está a ser resolvida”

 

- PUB -

A Câmara Municipal de Setúbal tem registado nos últimos “quatro a cinco dias” problemas técnicos no sistema informático, que “estão em vias de ser resolvidos”. “Está tudo a funcionar. Há alguns problemas, que estão a ser resolvidos”, garantiu fonte do gabinete da presidência do município a O SETUBALENSE.

Contudo, há cidadãos que se queixam de estar a ser prejudicados, uma vez que não conseguem “fazer pagamentos ou dar entrada de documentos na Câmara Municipal”.

“Tenho um pagamento a fazer na tesouraria, que tem prazo para ser executado, e quando fui ao serviço para pagar, disseram-me que não dava porque o sistema está em baixo”, explicou Helena Parreira a O SETUBALENSE.

- PUB -

Depois de se ter dirigido duas vezes à Câmara e de “não ter conseguido efectuar o pagamento”, a munícipe conta que lhe foi indicado que “fosse telefonando para saber se há alterações”.

“Ora, vou telefonando e continuam-me a dizer que o sistema está em baixo. Hoje [ontem] resolvi ligar para outra divisão e disseram-me que o problema não é só nos Paços do Concelho, mas que é em todo o universo Câmara Municipal”, descreveu.

O problema, acrescenta, “ocorre desde a última semana de Outubro, segundo [informação de] uma funcionária”. “Como é que se pode arrastar uma situação destas? Numa autarquia com a dimensão de Setúbal, que é capital de distrito e capital de concelho, não podemos ir para resolver um assunto e mandarem-nos embora porque o sistema está em baixo”.

- PUB -

Contrariamente, a fonte do gabinete da presidência da autarquia garante que os sistemas informáticos “não estão em baixo” e que, “de maneira alguma, o problema começou há semanas”.

Questionado, por sua vez, sobre quais os departamentos que estão afectados e quando estará a situação resolvida, apenas respondeu que “são problemas informáticos que estão a ser resolvidos nos sistemas da Câmara Municipal”, em que “não se consegue dizer um momento certo para estarem solucionados”.

No caso de Helena Parreira, o “problema arrasta-se desde a semana passada”. “Já disse à funcionária que tenho a indicação para ir pagar à tesouraria e é na tesouraria que eu vou pagar. Também disse que se chegar ao última dia de prazo de pagamento e tal não poder ser cobrado na Câmara, vou exigir um documento que comprove isso”, adiantou.

Além disso, considera “surreal estar a ligar todos os dias a perguntar se o sistema já está a funcionar porque há assuntos para resolver e na Câmara estão secções paradas”. “Dão-me sempre a mesma resposta, de que não têm data prevista para a resolução”.

Num dos telefonemas, Helena Parreira conta que perguntou “se os funcionários estão parados”. “Responderam-me “pois, não podemos trabalhar, o servidor está em baixo”. Perguntei também se não há forma de informaticamente contratar uma empresa, ao que me disseram que estão a tentar, mas que não sabem quanto tempo vai demorar”.

Por agora, afirma que vai “esperar mais uma semana, até ao limite”, apesar de considerar que “não é razoável uma autarquia da envergadura da Câmara Municipal de Setúbal ter um problema destes arrastado, onde realmente quem é prejudicado e não consegue desenvolver os seus assuntos são os munícipes”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Militares da GNR raptados e agredidos na Costa da Caparica

Uma das vítimas sofreu ferimentos graves e está internada no Hospital Garcia de Orta. A PJ de Setúbal foi accionada e está a investigar o caso

Nova clínica da rede CUF abriu hoje portas no Montijo

Equipamento, construído de raiz, ocupa mais de 1 500 metros quadrados. Dá resposta a várias especialidades médicas e cirúrgicas

Primeira loja Lidl num campus universitário já abriu em Almada

Rede de supermercados alemã investe 10 milhões de euros no novo edifício situado no Monte da Caparica
- PUB -