26 Janeiro 2023, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalFamílias contra encerramento do ATL de 'O Cogumelo' apelam à Caritas Diocesana...

Famílias contra encerramento do ATL de ‘O Cogumelo’ apelam à Caritas Diocesana que “não desista”

Direcção garante que “nenhum dos cinco equipamentos vai fechar”, mas que é necessário “gerir as respostas sociais”

 

- PUB -

Os pais das crianças que frequentam o Equipamento de Apoio à Infância ‘O Cogumelo’ dizem ter recebido com surpresa a notícia de que o Centro de Actividades de Tempos Livres, da Cáritas Diocesana de Setúbal, vai encerrar, apelando à direcção para “que não desista e que valorize o seu maior património, que são os colaboradores da instituição”.

Em carta aberta (ver página 2) dirigida a Domingos Ferreira de Sousa, presidente da Cáritas Diocesana de Setúbal, os pais explicam que “os argumentos utilizados para a tomada de decisão basearam-se na dificuldade em solucionar a questão do transporte das crianças, alegando impossibilidades financeiras na aquisição de uma nova viatura, fundamental para a manutenção do serviço”.

“Em meados de Maio, a direcção informou os pais que, devido a incumprimento de contrato por parte da empresa TST, celebrado até final de Julho, o transporte de crianças seria assegurado por uma carrinha da própria instituição, habitualmente alocada a outra resposta social”, descrevem.

- PUB -

A situação, acrescentam, “decorre de forma regular e eficiente até final deste mês”, sendo que “no início de Abril, os pais foram informados de que o período de renovação decorreria até 13 de Maio, e até 16 de Maio para novas inscrições”.

Contudo, foi marcada para 13 de Julho “uma reunião com as famílias, dirigida pelo presidente da Cáritas Diocesana de Setúbal e com a presença da directora do equipamento”.

“Na reunião, os pais deparam-se com o anúncio do encerramento, sem que nada o fizesse prever. Às famílias ficou o sentimento de que a decisão foi tomada de forma unilateral por parte da direcção, sem que fosse possível discutir com as colaboradoras e com as famílias soluções de viabilização do projecto”.

- PUB -

Através do mesmo documento, os pais garantem não terem sido “apresentadas quaisquer estratégias no sentido de resolver o problema”.

“A posição por parte do presidente foi irredutível, fechada ao diálogo, autocrática e, na perspectiva das famílias, indiferente à impossibilidade de muitos pais conseguirem arranjar uma solução a curto prazo para os filhos, sujeitos a listas de espera e/ou valores incomportáveis apresentados por instituições privadas”, descrevem.

É também pela referida razão que os pais pedem à Cáritas Diocesana de Setúbal uma solução “que permita que este “ATL” continue a funcionar, para que seja um verdadeiro e completo projecto de apoio à família, como até à data”.

“Se a aquisição de uma carrinha de transporte pode impedir o desfecho que se avizinha, poderá a Cáritas investir o seu esforço na procura de uma parceria que viabilize a solução do problema?”, questionam.

“Acreditamos que a Cáritas Diocesana, na pessoa do presidente, Domingos de Sousa, não irá ignorar este apelo. A resposta social, a funcionar desde 1985, tem sido fundamental na componente de apoio às famílias, sobretudo, no acompanhamento que proporciona às crianças, durante a escolaridade básica do 1º ciclo”, salientam.

A O SETUBALENSE, Domingos Ferreira de Sousa garantiu que “nenhum dos cinco equipamentos da Cáritas Diocesana de Setúbal vai fechar”. “Temos é de gerir as respostas sociais”, disse, remetendo mais esclarecimentos para esta quinta-feira.

O SETUBALENSE tentou ainda, através do envio de um conjunto de questões via e-mail, obter reacção por parte da TST, não tendo ainda obtido resposta.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Pai herói salva filha bebé de incêndio que destruiu habitação [actualizada]

Entrou em habitação em chamas e conseguiu resgatar a bebé. Sinistro destruiu o 1.º piso da habitação

Comando dos Bombeiros do Montijo repudia críticas sobre combate ao fogo de sexta-feira

Reacção surge na sequência de vídeos e comentários publicados nas redes sociais 

Sexta-feliz chega ao concelho para dar “mais tempo” aos funcionários

PartYard decidiu dar as tardes de sexta-feira aos trabalhadores para melhorar o seu rendimento
- PUB -