27 Junho 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalNovo presidente do Naval Setubalense tem como missão “equilibrar as contas do...

Novo presidente do Naval Setubalense tem como missão “equilibrar as contas do clube”

António Cavaco reconhece que objectivo só pode ser atingido com o apoio de “parceiros” como a APSS, Câmara Municipal e juntas de freguesia

 

- PUB -

O novo presidente do Clube Naval Setubalense, António Cavaco, estabeleceu como principal missão para os próximos três anos “equilibrar as contas” da colectividade, uma vez a sua “situação económica e financeira” degradou-se “nos últimos anos, na sequência de uma administração danosa por parte da direcção anterior à agora substituída, bem como dos efeitos negativos provocados pela pandemia”.

Na tomada de posse dos novos órgãos sociais do histórico clube para o triénio 2022-2024, realizada na passada quinta-feira no Pavilhão Gimnodesportivo da colectividade, António Cavaco garantiu ser importante “valorizar” o Naval Setubalense, “porque é necessário reposicioná-lo como a grande referência do desporto amador federado de Setúbal”.

- PUB -

Isto apesar que “não existirem salários em atraso e de existir capacidade para pagar aos fornecedores”. “Apesar de ser uma organização sem fins lucrativos e uma instituição de utilidade pública, é necessário gerar recursos financeiros para financiar as actividades desportivas”, revelou, para em seguida acrescentar: “Temos um plano, mas necessitamos que os nossos parceiros e amigos nos continuem a ajudar”.

Desta forma, disse ser “imperioso que a APSS [Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra] continue a apoiar o clube com a concessão dos ancoradouros (bóias sazonais), não reduzindo o seu número”.

Já à Câmara Municipal de Setúbal pediu apoio “com a Piscina das Palmeiras, cuja manutenção tem sido a principal causa de défice das contas do clube”. “Além da competição desportiva, a piscina presta serviço público a pessoas que pretendem usufruir para efeitos de manutenção e melhoria da sua saúde e condição física”.

- PUB -

Para António Cavaco, “a parceria com as juntas de freguesia” é igualmente “vital para o relançamento do clube, tendo a certeza de que a mesma vai ser frutuosa para ambas as partes”. Já ao capitão do Porto de Setúbal, o novo presidente do Clube Naval Setubalense pediu ajuda na resolução “do problema da sucata acumulada (barcos devolutos) há longos anos no parque norte/exterior”.

“São barcos abandonados pelos seus proprietários, que há muito deixaram de pagar o parqueamento”, justificou. Antes de terminar, António Cavaco fez questão de dirigir uma palavra aos sócios, a quem prometeu “trabalho, honestidade, organização e transparência de processos”.

“Os sócios são a alma do clube e os funcionários são o seu sangue. Sem estes, a alma não se exprime e atinge os seus limites. Queremos que se orgulhem por trabalhar nesta instituição”, afirmou, a concluir.

Direcção composta por “equipa pequena, mas ágil”

Além de António Cavaco, a direcção do Naval Setubalense é composta por mais quatro elementos, que assumiram na quinta-feira a vice-presidência do clube.

“Temos cinco pessoas na direcção. Quisemos uma equipa pequena, mas ágil. Estamos aqui para arregaçar as mangas e enfrentar o temporal”, garantiu o novo presidente. Fazem assim parte da direcção da colectividade António Cavaco, David do Carmo, Pedro Malaquias, Jorge Silva e Saúl Pereira.

Já a mesa da assembleia-geral é agora presidida por João Barbas, contando com João de Almeida como 1.º secretário e com Carlos Barrento como 2.º secretário.

A ‘comandar’ agora o conselho fiscal, por sua vez, está Sérgio do Cabo, estando como secretários Manuel Pujol e Miguel Pedro.

O Clube Naval Setubalense, fundado a 06 de Maio de 1920, conta actualmente com 5 500 associados e 350 atletas federados, distribuídos pelas modalidades de andebol, desporto adaptado, ginástica, natação, patinagem artística, remo e vela”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Menina de três anos morre em caso suspeito de maus tratos pela ama

Criança apresentava ferimentos na boca e nariz e hematomas no corpo. Ama disse que tinha caído de uma cadeira no dia anterior
- PUB -