18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalDuas centenas de refugiados da Ucrânia chegaram ao concelho de Setúbal nos...

Duas centenas de refugiados da Ucrânia chegaram ao concelho de Setúbal nos últimos dias

Ucranianos instalados “em casas de familiares e amigos”. Linha de Apoio recebeu em nove dias pedidos de ajuda para 82 pessoas

 

- PUB -

O concelho de Setúbal recebeu nos últimos dias “perto de duas centenas de refugiados da guerra da Ucrânia”, acolhidos “em casas de familiares e amigos”, estando a Câmara Municipal de Setúbal a “proceder à sinalização de todas as situações e a perceber quais são as necessidades objectivas”.

Já para a Linha Municipal de Apoio a Refugiados (LIMAR), criada pela edilidade, foram feitos em nove dias pedidos de ajuda para 82 pessoas, que têm também chegado à cidade nos últimos dias.

Entre os dias 7 e 15 de Março, a referida linha recebeu “49 contactos, sendo que 19 dizem respeito a pedidos de apoio realizados por 82 pessoas em situação de refugiados, incluindo crianças”, explica a autarquia sadina em comunicado.

- PUB -

Além disso, os atendimentos efectuados para a LIMAR “estão relacionados com pedidos de apoio para bens alimentares e vestuário, documentação, encaminhamento para serviços públicos, como centros de saúde, centro de vacinação covid-19 e escolas, e outras informações úteis ao processo de integração no concelho”.

A par dos pedidos de ajuda, a linha criada pelo município recebeu, durante os nove dias, “três dezenas de contactos para obtenção de informações ao processo de auxílio aos refugiados e por parte de entidades e empresas com disponibilidade para doações e ofertas”.

“São os casos de grandes superfícies comerciais do concelho, designadamente o Pingo Doce/Recheio e Auchan”.

- PUB -

A LIMAR, com o número 969 754 243, funciona no primeiro piso do Mercado do Livramento, tendo sido criada “com o objectivo de articular e encaminhar as situações de refugiados sinalizados com diversas necessidades e de recolher contactos sobre donativos ou outras informações”, assim como para “congregar num único canal os contactos de pessoas interessadas em obter informações sobre como fazer donativos ou ajudar de outras formas as populações afectadas pela guerra”.

Câmara Municipal pede retirada das tropas russas da Ucrânia

A Câmara Municipal de Setúbal, de maioria CDU, aprovou por unanimidade uma moção de “condenação da invasão e guerra na Ucrânia”, na qual é também feito um apelo à “retirada imediata das forças militares russas” do país vizinho.

“A Câmara Municipal de Setúbal condena veementemente toda e qualquer violação do direito internacional, como ainda o criminoso ataque militar da Rússia contra a Ucrânia”, lê-se na proposta apresentada pela bancada do Partido Socialista, que também mereceu o voto favorável dos eleitos do PSD e da maioria CDU.

“O ataque militar da Rússia contra a Ucrânia com que nos deparámos na quinta-feira de manhã, dia 24 de Fevereiro de 2022, é algo com que nunca pensaríamos ter que lidar em pleno século XXI”, acrescenta o documento.

“As lições aprendidas com as guerras do século XX, que tanto impactaram a Europa e o Mundo, ensinaram-nos que a solução para qualquer visão alternativa ou desentendimento deve ser sempre a via diplomática”, defende.

Na moção aprovada na sessão pública de câmara de quarta-feira, a autarquia sadina refere ainda que “apoia firmemente a soberania e a integridade territorial da Ucrânia” e manifesta “total solidariedade ao povo ucraniano e, em particular, à comunidade ucraniana residente em Setúbal”.

Com Lusa

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -