28 Setembro 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalMercado 2 de Abril lidera projecto da Gulbenkian no combate à pobreza...

Mercado 2 de Abril lidera projecto da Gulbenkian no combate à pobreza energética

O Ponto de Transição vai ajudar a população a melhorar o conforto térmico das habitações e a reduzir despesas com electricidade e gás

 

- PUB -

O Mercado 2 de Abril, em Setúbal, é o primeiro local do País a receber um Ponto de Transição. Um projecto ainda em fase-piloto, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito do combate à pobreza energética.

“É com grande satisfação que Setúbal tem a felicidade de ser a primeira cidade do País a receber este projecto. É um complemento ao trabalho que a autarquia tem vindo a desenvolver para fazer face aos desafios ambientais”, comentou a vereadora Carla Guerreiro, responsável pelo pelouro do Ambiente, durante a inauguração deste equipamento, na passada quinta-feira.

Esta fase teste do Ponto de Transição vai decorrer até 30 de Junho deste ano, e inclui um conjunto de três acções “destinadas a dotar a população de informação e ferramentas adequadas que permitam contribuir para que o País proceda a uma transição energética mais justa e eficiente e consiga alcançar um maior conforto térmico nas habitações”, refere a autarquia em nota de Imprensa.

- PUB -

Este projecto da Fundação Calouste Gulbenkian é desenvolvido em colaboração com a Câmara de Setúbal e a Junta de Freguesia de São Sebastião, e em parceria com a ENA – Agência e Ambiente da Arrábida, o Centro de Investigação em Ambiente e Sustentabilidade da Universidade Nova de Lisboa e a RNAE – Associação das Agências de Energia e Ambiente.

Em termos de equipamento, o Ponto de Transição consiste num contentor que foi reutilizado, e instalado no Mercado 2 de Abril, tendo sido idealizado no âmbito do Programa Gulbenkian Desenvolvimento Sustentável que visa dar “uma resposta inovadora e de proximidade no combate à pobreza energética”, explica o director do programa, Luís Jerónimo.

A prioridade, acrescenta, é “assegurar que ninguém fica para trás na transição energética” e “promover o envolvimento de todos os cidadãos no caminho para a descarbonização”.

- PUB -

Resolver o frio no Inverno e calor no Verão Neste espaço de informação, vai estar uma equipa de técnicos da ENA para prestar esclarecimentos à população sobre formas de melhorar o conforto térmico e aumentar a eficiência energética das habitações, além de indicar estratégias para a redução de despesas com electricidade e gás e aconselhar sobre financiamentos existentes, auxiliando na submissão das respectivas candidaturas.

“Queremos auxiliar as pessoas a melhorar o conforto e as condições energéticas das habitações”, frisou Orlando Paraíba, director técnico da ENA.

O espaço de informação instalado no Mercado 2 de Abril funciona nos dias úteis, em diferentes horários. Às segundas-feiras está aberto das 10h00 às 14h00, às terças, das 15h00 às 19h00, e às quartas, das 10h00 às 14h00 e das 15h00 às 19h00.

Às quintas-feiras a equipa está disponível ao público entre as 10h00 e as 14h00, sendo que, às sextas-feiras, o horário incide no período das 15h00 às 19h00.

Os munícipes podem, igualmente, solicitar informações pelo contacto telefónico 925 260 049 ou pelo endereço de correio electrónico [email protected]

O projecto Ponto de Transição, que depois de Setúbal pretende estender-se a outras cidades do território nacional, surge como uma resposta da Fundação Calouste Gulbenkian aos dados que indicam que Portugal é o quarto país da União Europeia com mais população a reportar incapacidade para aquecer a casa no Inverno, cerca de 1,9 milhões de portugueses, e o segundo a viver em habitações desconfortáveis no Verão, com 3,7 milhões de portugueses a sofrer com o calor, em casa.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -