16 Maio 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalPS acusa André Martins de “intromissão” por promover vigília durante campanha eleitoral

PS acusa André Martins de “intromissão” por promover vigília durante campanha eleitoral

Presidente do município justificou escolha da data, assegurando que o que “está em causa é a defesa da saúde das pessoas”

 

- PUB -

A realização da vigília “em defesa do Serviço Nacional de Saúde [SNS] e do Centro Hospitalar de Setúbal” na passada terça-feira, dia 18, junto à entrada do Hospital de São Bernardo, levou a bancada socialista a acusar André Martins, presidente da Câmara Municipal sadina, com gestão CDU, de “intromissão” por promover a acção no decorrer da campanha para as eleições legislativas de 30 de Janeiro.

Para Fernando José, eleito do Partido Socialista, que garantia na reunião de câmara de quarta-feira, no período antes da ordem do dia, estar “de acordo de que é preciso reforçar o SNS”, “não se percebe a oportunidade da iniciativa, cuja decisão foi tomada sem que os vereadores do executivo se tenham pronunciado e que acabou por arrastar a autarquia para uma acção política durante uma campanha eleitoral”.

“Dizemos que não se percebe a oportunidade porque não conhecemos nenhum facto novo que tenha surgido e que consubstancie esta urgência de realizar esta vigília. Qual é a diferença entre fazer ontem [dia 18] e fazê-la dia 31?”, questionou.

- PUB -

No entanto, no entender do presidente da edilidade, “quem teve uma manifestação significativa de campanha eleitoral foi o vereador Fernando José na sua intervenção e no desenvolvimento que fez [na reunião de câmara]”.

“Com ou sem campanhas eleitorais, o que está em causa é a defesa da saúde das pessoas. A iniciativa contou com a participação de muitas pessoas, que não têm nada a ver com questões partidárias”, garantiu o autarca.

Contrariamente, Fernando José disse considerar que “a manifestação encerrou em si três dimensões”. “A primeira relacionada com a decisão, a segunda com a oportunidade e a terceira com o fundamento. Atentemos aos seguintes factos: o director clínico que estava demissionário já não está, foram recrutados os médicos que tinham sido assumidos e o concurso de ampliação do hospital está a decorrer, ou seja, não existem factos novos”, justificou.

- PUB -

Já André Martins atirou: “Alguém vir dizer que nós marcámos [a vigília] para esta data porque era a campanha eleitoral, senhor vereador, esse é que é o aproveitamento”. “No Fórum [Intermunicipal da Saúde, composto pelos autarcas de Setúbal, Palmela e Sesimbra] ficou decidido que é necessário continuar a tomar iniciativas, já que da parte do Governo não havia resposta às solicitações colocadas. A vigília foi agendada para 11 de Janeiro, mas nos primeiros dias do mês verificámos a tendência da covid-19 e entendemos protelar uma semana a iniciativa”, esclareceu.

A concluir, o presidente da autarquia explicou ainda que a acção acabou também por ter o objectivo de “alertar os candidatos do Distrito de Setúbal, para que nos primeiros dias da sua eleição possam tomar medidas para que a situação seja ultrapassada”.

Por seu turno, o eleito socialista vincou que se se quer “efectivamente tomar uma posição, deve ser tomada depois de dia 30, depois dos deputados tomarem posse”. “Então aí as câmaras municipais e nós, do lado do Partido Socialista, cá estaremos para ser parte da solução”, afirmou.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -