25 Fevereiro 2024, Domingo
- PUB -
InícioLocalSetúbalDores Meira defende novo modelo de gestão para o Vitória e diz...

Dores Meira defende novo modelo de gestão para o Vitória e diz que o município fez o que pôde

No discurso do feriado municipal, a autarca afirmou que “o Vitória é parte da cidade”

Em dia da cidade de Setúbal e também de Bocage, o discurso da presidente da Câmara Municipal sadina, Maria das Dores Meira, arrancou, após referência ao poeta, com palavras dirigidas a um dos “símbolos maiores” da comunidade à beira-Sado: o Vitória FC.

- PUB -

“Agora, urge procurar novos modelos de governação que devolvam o clube à cidade; que apostem na diversificação dos serviços que o emblema sadino pode oferecer, tornando-o imprescindível”, defendeu.

A autarca não fugiu aos problemas e ao contexto actual e difícil do clube, bem como às “dificuldades que todos os setubalenses e vitorianos querem ultrapassar”, mas também não deixou de sublinhar que “a Câmara Municipal não é o Vitória”.

“A Câmara Municipal não tem, nem pode querer ter, as chaves que desbloqueiam todos os problemas do clube. Tem, contudo, o dever moral, histórico e político de defender uma instituição que faz parte da identidade urbana e desportiva de toda a região”, adiantou.
Maria das Dores Meira, acrescentando que o clube “povoa o imaginário de muita gente”, frisou que “este símbolo maior de Setúbal não pode ser alvo de tentativas de instrumentalização, seja a mando de interesses financeiros, seja a mando de vontades políticas ou partidárias”. Isto porque os resultados deste tipo de intervenções “serão sempre negativos”.

- PUB -

Com esta ideia bem assente, a autarca assegurou que o município está “ao lado das soluções” e que haverá “empenho” para que o Vitória se mantenha “no lugar que é seu por direito”, até para proteger “um património que é da cidade e do concelho”.
“Fizemos o que podíamos e devíamos fazer pelo Vitória. Agora, urge procurar novos modelos de governação que devolvam o clube à cidade”, disse, garantindo ainda que mesmo “tendo no futebol o principal foco, [o clube] consegue ir muito para lá das quatro linhas do campo da bola”.

“O Vitória é, insisto, parte importante da cidade de Bocage”, concretizou sobre o tema.

Cidade mais atractiva com obras do convento inauguradas em Outubro

- PUB -

Com uma “cidade mais atractiva e mais funcional”, guiada pelas mãos de um executivo cujo “único propósito é fazer melhor cidade”, Dores Meira usou várias vezes a expressão “mais Setúbal”, visto poder “resumir todo um programa de trabalho já cumprido e até superado”.

“Ainda que possa haver quem ache que tornar Setúbal mais bonita possa ser apenas um exercício menor, a verdade é que ter uma cidade bonita é muito mais do que isso para nós”.

Referiu ainda “uma cidade e um concelho que funcionam bem”, onde “regras urbanísticas são agora mais respeitadas e aperfeiçoadas”, com uma rede viária “adaptada” às necessidades e uma cidade que é “ambientalmente sustentável”.

Assim, “construir mais Setúbal” é “apostar” no “novo terminal interface”, em “investimentos como as bacias de retenção da Várzea”, e na requalificação do Convento de Jesus, um “problema herdado que se arrastou por demasiado tempo”.

“Em Outubro, além do Convento e do Museu da Cidade, teremos concluída a operação de requalificação de toda a envolvente daquele magnífico monumento, com um largo renovado e um novo espaço de estacionamento nas traseiras do convento que servirá todo o centro da cidade”, garantiu.

Setúbal virada para o Sado

Não sendo possível dissociar Setúbal do ‘seu’ Sado, Maria das Dores Meira recordou “todo o processo de transformação da zona ribeirinha”. “Além de mais cidade, queríamos mais rio”, frisou.

“Hoje, o que foi uma área degrada e esquecida é uma área cheia de pessoas”, afirmou, referindo que a cidade “pode agora debruçar-se sobre o seu rio” e “senti-lo”, para, “finalmente, dizer que não está de costas voltadas para ele”.

Dores Meira destacou ainda que “Setúbal é em 2020 uma terra procurada por milhares de pessoas em busca de paisagens fabulosas, de boa gastronomia, de mar e praias”, juntando a este facto o “desenvolvimento inédito dos sectores da hotelaria e restauração”, e uma “enorme animação económica, com mais trabalho e mais emprego”.

Na “primeira linha” do combate à Covid-19

A líder do executivo setubalense falou perante uma plateia esgotada no Fórum Municipal Luísa Todi. Casa cheia, mas com distanciamento e com lugares vazios para garantir o cumprimento de normas em tempo de pandemia.

E foi precisamente sobre a Covid-19 e o contexto que se vive, “algo inédito nas nossas vidas”, onde foram saudados todos os que, no concelho e na Câmara Municipal, “estiveram, e estão, profundamente envolvidos neste trabalho”.

Enaltecendo a autarquia que “com as complicações impostas pelo confinamento, esteve na primeira linha deste combate”, estendeu o elogio a outros responsáveis, enviando uma “forte saudação a todos os autarcas das freguesias que, nestes difíceis meses, andaram de porta em porta, rua a rua, a dar apoio a quem dele mais precisou”.

- PUB -

Mais populares

Menino de sete anos morre após ser baleado em Setúbal

Neto e avó foram atingidos a tiro de caçadeira no Bairro da Bela Vista. Disparo veio de carro em andamento. Alvo seria o pai da criança

Imagens mostram momentos após menino e avó serem baleados no Bairro da Bela Vista (vídeo)

Homem é visto a empunhar uma caçadeira correndo em várias direcções até que entra numa viatura que sai depois do local

Suspeito de morte de menino em Setúbal será tio da criança

Homem está identificado pelas autoridades e colocou-se em fuga. Disparo de caçadeira terá sido feito para assustar rival
- PUB -