27 Junho 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalSesimbraSesimbra amarra cabo submarino da Google que promete valer 500 milhões por...

Sesimbra amarra cabo submarino da Google que promete valer 500 milhões por ano

Operação pronta nos próximos dias. Primeiro-ministro diz que investimento é fundamental para a segurança do mundo ocidental

 

- PUB -

A amarração do cabo submarino Equiano, da Google, para ligar os continentes africano e europeu, só deverá ficar concluída na próxima semana, mas a cerimónia para assinalar a operação foi realizada na última terça-feira na Fortaleza de Santiago, em Sesimbra, com o primeiro-ministro António Costa a apadrinhar a ocasião. É na Estação Internacional de Cabos Submarinos de Sesimbra da Altice Portugal que ficará instalado este novo cabo, o qual deverá render, prevê a Google, cerca de 500 milhões de euros anuais a Portugal.

A importância desta e outras operações idênticas no mesmo domínio ultrapassa, porém, em muito o aspecto económico, conforme vincou o chefe do Governo. “Estes cabos transatlânticos, sejam os que ligam o continente europeu ao continente americano, sejam os que ligam o continente europeu ao continente africano, sublinham bem um dos vectores de segurança fundamental para o mundo ocidental, para as democracias liberais e para a Aliança Atlântica (NATO), que é a necessidade de assegurar e reforçar a segurança da conectividade atlântica”, disse António Costa.

“Quando estamos a um mês, praticamente, da cimeira da NATO em Madrid, e onde, naturalmente, todos olhamos com angústia, preocupação e atenção à necessidade de reforçar as defesas da Aliança Atlântica na sua fronteira leste, não podemos esquecer que essa defesa da fronteira leste não pode descurar a protecção fundamental daquilo que é o espaço transatlântico, porque esse é o espaço da grande comunidade da Europa e dos Estados Unidos da América, que é a base de fundação da NATO e um flanco que não podemos nem devemos descurar”, adiantou.

- PUB -

António Costa sublinhou ainda a importância estratégica de Portugal, não apenas no que respeita aos cabos submarinos que ligam a Europa aos Estados Unidos e a África, mas também enquanto um grande `hub´, para as ligações aéreas entre os três continentes e como potencial porta de entrada de gás liquefeito para a União Europeia.

Vantagens de “um investimento histórico”

- PUB -

Na cerimónia – que também contou com as presenças dos ministros Pedro Nuno Santos (Infraestruturas e Habitação) e António Costa Silva (Economia e Mar), além da embaixadora dos Estados Unidos em Lisboa, Randi Charno Levine –, o Country Manager da Google em Portugal, Bernardo Correia, lembrou que o cabo Equiano vai permitir uma melhor ligação de Internet entre os dois continentes. Ao mesmo tempo facilitará as trocas comerciais e de dados, já que é 20 vezes mais rápido do que o último cabo construído entre a Europa e África.

“Isto é um investimento histórico na construção de uma autoestrada de informação, directamente de Portugal, a ligar ao continente africano. É a capacidade de Portugal de voltar a ligar-se ao continente africano, mas num novo século e com uma nova capacidade tecnológica. E com imensos benefícios também para a população portuguesa, africana e europeia, no que toca a informação, à construção de negócio, à facilidade de os consumidores acederem às tecnologias de informação, tanto de um lado como do outro”, afirmou o responsável da Google em Portugal.

E quanto a benefícios financeiros, Bernardo Correia fez notar: “Nós achamos que o impacto económico deste cabo para Portugal é de cerca de 500 milhões de euros por ano, ou seja, um impacto económico substancial, baseado na capacidade das empresas portuguesas, africanas e europeias poderem trocar mais dados, terem mais comércio e criarem mais valor juntos”.

O sessão contou ainda com o vereador José Polido, em representação do município de Sesimbra, do capitão do Porto de Setúbal, Paulo Alcobia Portugal, e da CEO da Altice Portugal, Ana Figueiredo, entre outras individualidades.

A amarração do cabo submarino Equiano na estação sesimbrense sofreu alguns atrasos, sendo que a operação deverá ser concluída nos próximos dias. Com Lusa

Altice Portugal A porta de entrada na Europa para as ligações transatlânticas

A Altice Portugal é o fornecedor da estação de cabos submarinos, onde ficará amarrado o cabo Equiano. A presidente executiva Ana Figueiredo destacou por isso o papel assumido pela empresa nas ligações transatlânticas. “A Altice Portugal, como líder do sector das comunicações electrónicas em Portugal, orgulha-se de ser a porta de entrada na Europa de activos tão relevantes no sector das comunicações como o Equiano, reforçando também o seu compromisso para com a economia e o País”, disse a responsável pela Altice Portugal.

O cabo submarino denominado Equiano – nome escolhido em homenagem ao escritor e abolicionista nigeriano que foi escravizado – “vai de Portugal à África do Sul com unidades ramificadas ao longo do caminho (Togo, Nigéria e Namíbia), que podem ser utilizadas para estender a conectividade a outros países africanos”, explica a empresa. Trata-se de “uma infra-estrutura de vanguarda com capacidade de 144 Tbps, baseada na tecnologia de multiplexagem de divisão espacial (SDM), 20 vezes mais a capacidade de rede do que o último cabo construído para servir aquela região”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Menina de três anos morre em caso suspeito de maus tratos pela ama

Criança apresentava ferimentos na boca e nariz e hematomas no corpo. Ama disse que tinha caído de uma cadeira no dia anterior
- PUB -