22 Outubro 2021, Sexta-feira
- PUB -
Início Local Sesimbra Carlos Pólvora: “Iremos falar com todas as forças políticas e a partir...

Carlos Pólvora: “Iremos falar com todas as forças políticas e a partir daí decidir o que podemos fazer”

O socialista apresenta resolução para ensino secundário na freguesia como prioridade para os próximos quatro anos

 

- PUB -

O Partido Socialista (PS) conquistou a Junta de Freguesia da Quinta do Conde nas eleições autárquicas deste domingo, com Carlos Pólvora a ser eleito presidente da autarquia, com 2.872 votos, o que representa 32,21% da votação e a eleição de sete mandatos.

O PCP-PEV, com 2.318 votos, obteve 26% e seis mandatos, seguido do estreante Chega com 1.210 votos, 13,57% da votação e três mandatos. O PPD/PSD (8,33%), o BE (6,25%) e o MSU (6,21%) elegeram um mandato cada.

O CDS-PP.A.PDR obteve 2,53% dos votos, sem mandatos. Poucos dias depois do acto eleitoral para as autárquicas 2021, Carlos Pólvora diz a O SETUBALENSE que se encontram “neste momento, a estudar as várias hipóteses no que diz respeito à composição do executivo da Junta de Freguesia”.

- PUB -

“Ainda não estabelecemos contacto com ninguém mas iremos falar com todas as forças políticas e a partir daí decidir então o que podemos fazer”. Sobre os resultados alcançados, partilha que “era um resultado que tudo indicava que íamos ter”. “Já tínhamos realizado sondagens a nível interno e tudo nos levava a concluir que iria acontecer da forma que aconteceu e estes resultados foram uma vitória para os quintacondenses, que quiseram mudar”.

O socialista justifica o triunfo com o “descontentamento da população por muitas promessas que foram feitas e não foram cumpridas”. “Verdade seja dita que a maior parte das promessas não são feitas pela própria Junta de Freguesia mas têm de vir pela Câmara Municipal, uma vez que a Junta de Freguesia não consegue pela verba anual que tem, entre 500 e 600 mil euros fazer isto”.

Neste sentido, adianta ainda que “este valor pode até vir a aumentar, em Março de 2022 haverá descentralização de competências na Câmara Municipal e com certeza que a autarquia poderá vir a descentralizar algumas para as juntas de freguesia”.

- PUB -

Educação, saúde e coesão social entre as prioridades

Carlos Pólvora garante “diálogo com a Câmara Municipal de Sesimbra” para resolução das mais diversas situações e aponta a resposta necessária no âmbito do ensino secundário na freguesia como uma prioridade para os próximos quatro anos na Quinta do Conde.

Na educação, começa por falar sobre “a nova escola Michel Giacometti”. “Tenho algumas dúvidas de que a consigamos fazer em quatro anos, uma vez que a construção demora pelo menos ano e meio, e ainda teremos de contar com a aprovação do projecto, pelo que temos uma medida que poderá atenuar esta situação e que passa pela criação de um bloco na escola já existente com 18 salas de aula, equivalente ao que a nova escola iria ter”, refere.

“Tal já está falado com a direcção da escola e com o Ministério da Educação e permite-nos dar uma resposta mais rápida, eficiente e por menos dinheiro, sem nunca descurar a nova escola”, adianta, frisando que “a nível do ensino secundário, saem por ano entre 800 e mil alunos da freguesia”.

Também a requalificação da escola do Casal do Sapo é um dos objectivos. No domínio da saúde, o executivo irá apoiar a construção da nova unidade de saúde, há muito reclamada, e tem nos planos “adquirir um desfibrilhador automático externo para estar na Junta de Freguesia de forma permanente bem como realizar rastreios, palestras e formações”.

A necessidade de um auditório para a Quinta do Conde é outro objectivo apontado por Carlos Pólvora: “Não temos nenhum auditório”. “No Verão, podemos fazer alguns espectáculos no Parque da Vila ou no Anfiteatro da Boa Água mas quando chega ao Inverno há muitos espectáculos nas outras duas freguesias do concelho e na nossa quase se limitam a zero por não termos um espaço adequado”.

A construção de um pavilhão multiusos está também entre os planos, “deslocando-o para o Casal do Sapo, zona da freguesia que está ainda pouco desenvolvida e pretendemos mudar isso e dinamizar muito esta parte do território”.

A criação de um novo regulamento de apoio ao movimento associativo, para normalizar as verbas atribuídas a todas as associações locais, de um gabinete de atendimento social na Junta de Freguesia, para promover o acompanhamento da população, e de um gabinete de apoio jurídico ao cidadão fazem igualmente parte dos projectos do novo executivo da Junta de Freguesia quintacondense.

“Extremamente importante é também que a Quinta do Conde venha a ter uma loja do cidadão, objectivo pelo qual vamos continuar a lutar”, lembra.

“No domínio da protecção civil, queremos criar uma outra unidade na freguesia, e actuar no sentido do desenvolvimento da construção do novo quartel da GNR, actualmente situado numa vivenda, completamente desactualizado e sem condições”, continua.

No bem-estar animal, Carlos Pólvora aponta o apoio à requalificação do actual posto veterinário municipal e o reforço da cooperação com as associações locais de recolha e resgate animal. “Na Quinta do Conde, existem muitos animais abandonados, principalmente gatos, que queremos recolher, tratar e esterilizar”, remata.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Embarcação de pesca de Setúbal sofre danos em encontro com orcas

Mestre diz que ataque, de grupo de quatro animais, durou 20 minutos e partiu leme do barco

António Pereira: “Continuo a ver coisas no Vitória que não tenho visto nem na I Liga”

Eliminação da Taça de Portugal com o Vizela não esmoreceu aplausos aos atletas

CDU rompe acordo com PSD e ‘salva’ PS na Assembleia Municipal

Geringonça desfeita. CDU queria sigilo sobre o compromisso até à tomada de posse. João Afonso (PSD) acusa comunistas de faltarem à palavra
- PUB -