3 Março 2024, Domingo
- PUB -
InícioLocalSesimbraAssembleia exige análise à qualidade do ar no Zambujal

Assembleia exige análise à qualidade do ar no Zambujal

Em causa está a actuação do aterro ilegal junto à praia do Ribeiro do Cavalo, cujo funcionamento continuar a resultar em “cheiro nauseabundo e intenso”

 

- PUB -

Passado mais de um ano de contestação, o aterro a operar ilegalmente junto à praia do Ribeiro do Cavalo, na localidade de Zambujal, continua a motivar críticas e a Assembleia de Freguesia exige às autoridades competentes uma análise à qualidade do ar, de modo a averiguar quais os riscos que este cenário poderá estar a apresentar à população.
“Há mais de um ano que a população da freguesia do Castelo, nomeadamente os habitantes da aldeia do Zambujal e arredores, se queixam do cheiro “nauseabundo e intenso”, acompanhado de fumos”, pode ler-se numa moção aprovada por unanimidade na última reunião da assembleia, onde é sublinhado que a licença foi revogada “há mais de um ano” e o encerramento e selagem do aterro foram impostos pelo Ministério Público. “Não se observam, até à data, quaisquer evidências da implementação das medidas impostas com vista a evitar e minimizar os efeitos negativos para o ambiente e para a saúde pública”, acrescenta.

“A resposta do Governo às questões emitidas pela Junta de Freguesia do Castelo, sobre para quando a suspensão de recepção e para quando a selagem definitiva e eficaz do aterro de resíduos lá depositados, foi nula. Não há actuação de qualquer entidade que vislumbre o fim deste processo e que implemente as medidas impostas com vista a evitar e minimizar os efeitos negativos”, revela a moção, que conta que os moradores “não podem abrir as janelas” e “as crianças não podem brincar na rua” devido ao “cheiro insuportável”.

Perante a situação actual, a Assembleia de Freguesia exige que seja feitas análises à qualidade do ar que respiram os habitantes da localidade e arredores. “Trata-se de um atentado à saúde pública, que tem de ser avaliado e tratado o mais rápido possível! Todos temos direito a respirar um ar saudável e saber o que respiramos”, reforça.
Recorde-se que os problemas com este aterro começaram no ano passado e, de acordo com o município, permanecem sem alteração. A licença para operar terá sido revogada pela CCDR-LVT, cenário que não travou as operações, e desde então a autarquia tem recorrido a várias entidades para denunciar o caso, que inclusive motivou a visita da deputada Mariana Silva, do Partido Ecologista Os Verdes. Mais recentemente, um grupo de moradores lançou uma petição pública a exigir o encerramento dos despejos na antiga pedreira, que reuniu centenas de assinaturas.

- PUB -

 

- PUB -

Mais populares

Homem encontrado morto em casa no centro de Setúbal [Actualizada]

Cadáver de José, de 66 anos, foi transportado para a morgue do Hospital de São Bernardo para realizar autópsia

PJ investiga cadáver encontrado no interior de uma viatura em Setúbal

Populares alertaram as autoridades pelas 22h30. Homem, de 57 anos, terá morrido por causas naturais

Pedro Catarino já é goleador-mor dos sadinos na 1.ª Divisão da AF Setúbal

Com cinco golos no Vitória B, avançado do plantel principal volta a ser decisivo
- PUB -