12 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
O Rock marcante dos Peste & Sida

O Rock marcante dos Peste & Sida

O Rock marcante dos Peste & Sida

Já andam nestas andanças há mais de 35 anos, ainda que, com algumas paragens pelo meio.

 

Chamam-se Peste & Sida e para a geração que viveu o movimento rock da década de 80, são uma banda de referência e, em alguns casos de reverência e vão estar ao vivo nas Festas de Corroios, na noite de dia 23, pelas 22 horas.

- PUB -

No dia 11 de julho de 1986, Luís Varatojo, Fernando Raposo, João San Payo e João Pedro Amendra subiam a um palco em Odivelas, para uma eliminatória de um concurso de novas bandas para futura atuação na Festa do Avante. “Veneno” foi o tema apresentado a concurso e seria o tema que daria nome ao álbum de estreia, editado no ano seguinte.

Dois anos mais tarde, “Portem-se bem” foi o segundo álbum, num período de alguma agitação interna, com João San Payo e Luís Varatojo a assumirem a liderança e as vocalizações da banda. “Peste & Sida é que é!” foi o primeiro resultado visível da mudança e o álbum editado em 1990.

“Eles andam aí”, gravado em 1992, seria o último trabalho de originais editado pela banda, que no ano seguinte veria ser editado a coletânea “O melhor dos Peste & Sida”, num período em que surgem também como Despe & Siga, uma espécie de alter-ego dos Peste & Sida, que fazia covers de temas de outras bandas rock.

- PUB -

Diferentes opiniões sobre os caminhos paralelos das duas bandas, levam ao seu fim, a meio dos anos 90, mas João San Paya reativaria os Peste & Sida em 2003, para, no ano seguinte gravar o álbum “Tóxico”. Em 2007 gravam “Cai na Real”, álbum que iria dando cobertura a alguns concertos.

Quatro anos mais tarde, “Não há crise”, foi o sétimo álbum da banda que vem agora a Corroios, com novo disco – “Não há Pão” – e com nova formação: João San Payo, voz e baixo, João Alves, voz e guitarra, Sandro Oliveira, voz e bateria e Ricardo Barriga, guitarra.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -