10 Maio 2021, Segunda-feira
- PUB -
Início Local Santiago do Cacém Santiago do Cacém quer investir 1,4 milhões de euros para recuperar Cineteatro...

Santiago do Cacém quer investir 1,4 milhões de euros para recuperar Cineteatro Vitória

Edifício está encerrado desde os anos 80. Objectivo é candidatar o projecto a fundos comunitários

 

- PUB -

O Cineteatro Vitória, no concelho de Santiago do Cacém, encerrado há 40 anos, vai ser recuperado e transformado num Centro Cultural Multiusos, num investimento de 1,4 milhões de euros, a candidatar a fundos comunitários.

O projecto de recuperação deste imóvel, localizado na freguesia de Ermidas-Sado, “já está concluído” e será agora candidatado a fundos comunitários, revelou ontem o Município de Santiago do Cacém, que assinou um acordo com o Grémio Ermidense Primeiro de Agosto (GEPA), proprietário do edifício.

“Este acordo dá possibilidade à câmara municipal de apresentar uma candidatura a financiamento comunitário, cujo prazo termina na próxima semana. Temos o projecto concluído, em condições de lançar o concurso público”, explicou o presidente da autarquia, Álvaro Beijinha, citado no comunicado.

- PUB -

O autarca disse estar confiante na aprovação da candidatura por se tratar “de uma verba que está contratualizada no âmbito do Pacto Territorial para a Comunidade Intermunicipal do Litoral Alentejano (CIMAL) para o concelho de Santiago do Cacém”.

No âmbito da mesma candidatura, a autarquia vai apresentar um outro projecto de recuperação, relativo ao Cinema de Alvalade, também no interior do concelho, com o concurso a ser lançado no valor de um milhão de euros.

O projecto para o edifício do Cineteatro Vitória prevê a criação de uma estrutura “para promoção da cultura, das artes nas suas diversas modalidades e do apoio a actividades de formação relevantes para o desenvolvimento socioeconómico da comunidade”.

- PUB -

“Este é o edifício mais emblemático da freguesia de Ermidas-Sado, por onde passaram muitas gerações de ermidenses, por isso, tem uma identidade que é importante recuperar”, sublinhou.

A autarquia “será a grande dinamizadora da oferta cultural deste espaço, mas queremos que o Grémio, outras associações da freguesia e toda a comunidade possam também ser um factor de dinamização” do futuro equipamento, incentivou.

Para o presidente da direção do GEPA, Arnaldo Frade, a assinatura deste acordo resulta da “relação estreita que existe desde 2015” no sentido de ser encontrada “uma resposta que tornasse possível a recuperação daquele edifício”, inaugurado em 1949 e encerrado desde o início dos anos 80. Edifício esse classificado como Monumento de Interesse Municipal.

Após uma candidatura apresentada à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) Alentejo, que não foi aprovada, a associação iniciou conversações com o município até “chegar a este acordo de cooperação”.
No âmbito do projecto, as duas entidades manifestaram interesse em criar, no futuro, um Museu de Ermidas-Sado e as Suas Gentes, focado na indústria corticeira, de moagem e na ferrovia.

Lusa

 

- PUB -

Mais populares

Barcos da Transtejo/Soflusa param travessia do Tejo a 20 de Maio

Na reunião de hoje com a administração da empresa, e conforme o que tinha sido decidido em plenário de trabalhadores da semana passada, o...

Sindicato não aceita aumentos de salários propostos pela administração da Autoeuropa

Administração da fábrica da Volkswagen em Palmela quer acordo que prevê aumentos salariais a três anos em função da taxa de inflação, sindicato contesta

Empresa dedicada à comercialização de canábis chega a Setúbal com nova unidade no parque BlueBiz

Espaço servirá para pós-colheita da planta medicinal. Produtora escolheu a cidade sadina “por possuir excelentes acessibilidades e oferecer flexibilidade nas suas instalações”   A empresa Clever...
- PUB -