23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Regantes de Campilhas querem reforçar abastecimento de água e modernizar bloco de rega

Regantes de Campilhas querem reforçar abastecimento de água e modernizar bloco de rega

Regantes de Campilhas querem reforçar abastecimento de água e modernizar bloco de rega

Contratos para a elaboração de dois projectos assinados esta sexta-feira pela Associação de Regantes e Beneficiários de Campilhas e Alto Sado

 

Os agricultores servidos pela barragem de Campilhas, situada no concelho de Santiago do Cacém e das mais afectadas pela seca, pretendem reforçar o abastecimento de água à albufeira e modernizar o bloco de rega.

- PUB -

A Associação de Regantes e Beneficiários de Campilhas e Alto Sado (ARBCAS) vai assinar, esta sexta-feira, contratos para a elaboração de dois projectos, no valor global a rondar os 836 mil euros, que visam o reforço de água à barragem de Campilhas e a modernização do bloco de rega de Alvalade.

O presidente da ARBCAS, Rui Batista, explicou à agência Lusa que o primeiro projecto “prevê, em princípio, a ligação da água de Alqueva até à barragem de Campilhas”.

Já o segundo projecto, acrescentou, “é para a modernização da rede de rega na zona de Alvalade”, no concelho de Santiago do Cacém.

- PUB -

“São dois projectos que visam melhorar a disponibilidade [de água] nesta zona tão afectada pela seca”, disse.

Segundo a ARBCAS, em comunicado, estes projectos de execução, resultam de uma candidatura ao Programa de Desenvolvimento Rural (PDR), representando um investimento de 836.700 euros, financiados a 95% por fundos comunitários.

Os projectos inserem-se “na acção e dinâmica necessária para combate às alterações climáticas”.

- PUB -

Este plano visa “por um lado aumentar a resiliência dos sistemas existentes com o reforço do abastecimento de água através de novas origens, neste caso através da ligação de Alqueva à albufeira de Campilhas”.

Por outro, irá “melhorar a eficiência dos sistemas de distribuição de água existentes, passando [de] sistemas de rega por gravidade, a céu aberto, para sistemas de rega em pressão, aumentando a eficiência e reduzindo as perdas de água em 2.000 ha [hectares]”, referiu.

No entender de Rui Batista, a “ligação a Campilhas” representa “um marco” para este território, uma vez que esta albufeira “precisa muitíssimo de ter uma fonte adicional de água” e “é uma barragem muito afectada pelas alterações climáticas”.

“Estivemos dois, três anos sem regar porque aquela zona de Campilhas está a ser muito fustigada pela falta de água e esta ligação a Alqueva seria uma mudança muito grande, não só nas condições de rega, como nas condições de desenvolvimento de toda esta região”, considerou.

Além da “ligação à barragem de Alqueva”, o responsável revelou que o projecto para o reforço de água à albufeira de Campilhas vai também estudar “outras possibilidades”.

Entre elas, “algumas afluências do Sado” ou a possível construção de “uma dessalinizadora em Sines”, exemplificou.

O presidente da associação de beneficiários precisou que os projectos de execução “estarão concluídos dentro de um ano” e admitiu que as obras vão depender de financiamento comunitário.

“Ficaremos dependentes da abertura de candidaturas aos programas de financiamento” para “passarmos, eventualmente, à fase de obra”, concluiu.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -