19 Maio 2024, Domingo

- PUB -
Reabertura do Convento de Jesus marcada para Dia da Cidade e de Bocage

Reabertura do Convento de Jesus marcada para Dia da Cidade e de Bocage

Reabertura do Convento de Jesus marcada para Dia da Cidade e de Bocage

André Martins concluiu ser “possível e desejável” fazer inauguração do museu reinstalado no convento, assim como da terceira fase das obras

 

Os setubalenses não precisam de esperar muito mais pela inauguração do Museu de Setúbal, que já tem a sua data de reabertura marcada para dia 15 de Setembro, Dia da Cidade e de Bocage. Na sequência da visita feita por André Martins, presidente da Câmara Municipal de Setúbal, às obras do Convento de Jesus e após avaliação dos trabalhos relativos às obras, o autarca concluiu ser “possível e desejável” fazer a inauguração do museu reinstalado no Convento, assim como da terceira fase das obras.

O autarca setubalense revelou, num comunicado enviado a O SETUBALENSE, estar “muito orgulhoso” de poder concluir este processo que “resulta de uma decisão do executivo municipal da CDU”. O edil sadino vê a conclusão desta fase final da obra iniciada pela autarquia em 2015 como um “momento histórico” para a cidade e para todos os setubalenses e azeitonenses.

André Martins considera que seja “histórico” porque estas obras “impediram a ruína deste importante monumento”, depois de mais de duas décadas em que esteve encerrado ao público como resultado da “falta de vontade e de coragem política” para resolver o problema da “decadência” deste “monumento nacional e de interesse internacional”, recordando que foi neste local que foi ratificado o Tratado de Tordesilhas.

“Esta é uma obra que resulta do trabalho do executivo da CDU na Câmara Municipal de Setúbal que, mesmo perante as enormes dificuldades que se colocavam da parte do poder central para avançar com as imprescindíveis acções de reabilitação e requalificação, nunca desistiu de devolver ao concelho este monumento, mas agora totalmente reabilitado e com novos atractivos”, sublinha o autarca.

No entender de André Martins, a reabertura do Museu de Setúbal com todo o seu espólio, que não foi possível ver nos últimos 23 anos, devolve a todos os habitantes do concelho e a quem visita a “possibilidade de conhecer melhor a história colectiva” e de “reforçar a já forte identidade”.

Desta forma, para o edil, o Dia da Cidade e de Bocage ficará “marcado”, em 2024, pela total conclusão da reabilitação e requalificação desta “jóia arquitectónica”, que “tanto orgulha”.

André Martins explica ainda que todo o Convento de Jesus, “ao contrário do que acontecia no passado”, passará a ser um espaço museológico, com mais de quinhentas obras de arte em exposição. “A colecção de pintura quinhentista, que esteve nos últimos anos no antigo Banco de Portugal, regressa ao Convento, numa nova galeria especialmente preparada para esta finalidade e onde as pinturas serão recolocadas como estavam originalmente expostas”, refere.

O autarca fez ainda questão de destacar que se está perante um projecto de reabilitação que tem a assinatura do “prestigiado arquitecto” José Luís Carrilho da Graça, num processo em que esteve também envolvido professor Fernando António Batista Pereira.  Esclarece também que à reabertura do Convento está associada “toda uma programação cultural” garantida por um “serviço educativo e destinada a todas as faixas etárias”.

O renovado museu será também um espaço “preparado para acolher todos”, uma vez que foi “pensado de acordo com as necessidades das pessoas com mobilidade reduzida”, frisa o autarca.

Investimento global esteve perto de nove milhões de euros

A empreitada “Museu de Setúbal – Recuperação do Convento de Jesus – Alas Norte e Nascente”, a terceira e última fase das obras, actualmente a decorrer, foi adjudicada por 2 milhões 299 mil e 27 euros, valor a que acresce o IVA.

Esta intervenção, promovida pela Câmara Municipal de Setúbal, visa finalizar a recuperação do Museu de Setúbal/Convento de Jesus, com a execução de trabalhos no interior das salas expositivas, localizadas nas alas norte e nascente, que incluem os projectos de conservação e restauro, museografia e de iluminação museológica.

A empreitada, que incide nos pisos 0 e 1, inclui o alargamento da área expositiva e beneficiações na zona exterior, designadamente no Pátio do Claustro, sendo a terceira e última fase do projeto de requalificação do Museu de Setúbal/Convento de Jesus, um investimento global de perto de nove milhões de euros.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -