23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Peixes e tartarugas mortos recolhidos do lago do Parque da Algodeia

Peixes e tartarugas mortos recolhidos do lago do Parque da Algodeia

Peixes e tartarugas mortos recolhidos do lago do Parque da Algodeia

Aumento das temperaturas e exposição solar pode ter alterado qualidade da água. Amostras recolhidas vão ser analisadas em laboratório

 

Dezenas de peixes e tartarugas foram encontrados mortos nas águas do lago do Parque da Algodeia, na manhã de ontem, durante uma acção de manutenção levada a cabo pelos técnicos da Câmara Municipal de Setúbal.

- PUB -

À chegada dos trabalhadores, por volta das 8 horas da manhã, observou-se “uma afectação súbita com alteração da qualidade da água, concretamente uma coloração acastanhada, inexistente no dia anterior”, como explica nota de Imprensa do executivo sadino.

A autarquia pede aos visitantes do Parque da Algodeia que tenham cuidado e evitem o contacto com a água, que foi agora enviada para laboratório, para apurar as razões que levaram a que tantos animais marinhos fossem encontrados já mortos, segundo fonte da Divisão de Ambiente da autarquia explicou a O SETUBALENSE.

“Até que haja novas informações os utilizadores do Parque da Algodeia devem adoptar comportamentos cautelosos, sobretudo no que diz respeito a crianças e a animais de companhia, evitando o contacto físico com a água do lago”, pede o município.

- PUB -

Durante todo o dia os trabalhadores da autarquia estiveram a retirar os animais mortos e a salvar os que ainda estavam vivos. Depois da operação, e feita a recolha de amostras para análise, os serviços vazaram o lago de Algodeia e voltaram a encher com água fresca – com a ajuda de uma boca de incêndio que foi aberta pelos Bombeiros Sapadores de Setúbal. As espécies salvas foram depois colocadas no lago do Parque do Bonfim.

“Os primeiros indícios apontam para o crescimento anormal de microrganismos comuns nestes habitats, o qual pode ter sido potenciado pelo aumento das temperaturas e da intensidade da luz solar nos últimos dias ou pela inversão da camada de lamas depositadas no fundo”, explica o mesmo comunicado.

A autarquia refere que vai desenvolver “as acções consideradas necessárias para a manutenção deste ecossistema” após serem apuradas totalmente as causas que levaram à tragédia.

- PUB -

Durante o dia de ontem vários utilizadores da rede social Facebook fizeram publicações a dar conta da insalubridade daquele lago, algumas das quais criticando a inacção da câmara municipal perante o assunto.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -