19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Incêndio na Salgueirinha obriga à evacuação de duas pessoas idosas

Incêndio na Salgueirinha obriga à evacuação de duas pessoas idosas

Incêndio na Salgueirinha obriga à evacuação de duas pessoas idosas

Combate às chamas envolveu 88 operacionais, apoiados por 28 veículos, e três meios aéreos. Sinistro dominado em menos de quatro horas

 

Menos de quatro horas foi o tempo em que 88 operacionais de várias corporações de bombeiros, apoiadas por três meios aéreos e 28 veículos, conseguiram dominar o incêndio que deflagrou na tarde do último domingo numa zona florestal da Salgueirinha, em Pinhal Novo, e que “obrigou” à evacuação de duas pessoas idosas.

- PUB -

O alerta para o fogo foi dado pelas 16h09 e às 19h51 o sinistro estava dominado, avançou à agência Lusa fonte do Comando Sub-Regional de Emergência e Protecção Civil da Península de Setúbal. De acordo com a mesma fonte, até às 20 horas, não houve registo de vítimas ou de habitações em risco, cenário que se manteve inalterado até à conclusão dos trabalhos.

A informação foi ontem confirmada a O SETUBALENSE por Álvaro Balseiro Amaro, presidente da Câmara Municipal de Palmela, que, no entanto, adiantou que, como medida preventiva, os operacionais acabaram por proceder à evacuação de dois habitantes do local. “Ainda houve a necessidade de retirar de lá duas pessoas idosas, mas apenas por precaução, porque foi tudo bem protegido, as habitações e edifícios”, disse o autarca.

A área ardida “não foi muita”, segundo o edil. “Falou-se em eucaliptos e pinheiros, mas eram poucos”, juntou, para esclarecer de seguida que as chamas devastaram “sobretudo mato em volta de algumas propriedades”.

- PUB -

Ainda a aguardar pelo relatório final à ocorrência, o presidente da Câmara Municipal de Palmela avançou que no combate ao sinistro estiveram envolvidos “88 operacionais, apoiados por 28 veículos”, e que houve também “a intervenção de três meios aéreos, dois aviões e um helicóptero”. Álvaro Amaro destacou ainda a capacidade de resposta dos bombeiros que estiveram no teatro de operações. “Fizeram um excelente trabalho, conseguiram cercar e controlar a frente de fogo”, considerou.

A coluna de fumo provocada pelas chamas levou a GNR a proceder ao corte de trânsito automóvel em quatro ruas da freguesia pinhalnovense, revelou fonte daquela força militar à Lusa. O incêndio, que pelas 19 horas ainda tinha uma frente activa, foi dado como dominado pelas 19h51. Com Lusa

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -