18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalPalmelaQueijos de Portugal em 'estreia' no regresso do Festival Queijo, Pão e...

Queijos de Portugal em ‘estreia’ no regresso do Festival Queijo, Pão e Vinho

Organização considera que a presença deste projecto de âmbito nacional “traz uma maior grandeza ao certame”

 

- PUB -

A 26.ª edição do Festival Queijo Pão e Vinho de Quinta do Anjo, que vai decorrer de 1 a 3 de Abril, apresenta, no ano de regresso à normalidade, uma participação inédita. Vai acolher o projecto “Queijos de Portugal”.

À disposição dos visitantes vai estar um espaço específico para promoção e venda de queijos de 10 regiões do País, à excepção dos Açores, onde será possível encontrar a maioria destes produtos de Denominação de Origem Protegida (DOP).

“O projecto ‘Queijos de Portugal’ será uma grande mais-valia, vai-nos dar uma maior grandeza”, destacou Francisco Macheta, presidente da ARCOLSA, entidade organizadora do evento, durante a apresentação do certame que teve lugar no Museu do Ovelheiro em São Gonçalo, Cabanas.

- PUB -

“Trará, sobretudo a quem nos visita, a possibilidade de provar e comprar todos esses queijos, e nós temos um público-alvo conhecedor do que vem comprar”, acrescentou.

Natália Henriques, directora executiva da Associação para o Desenvolvimento Regional da Península de Setúbal (ADREPES), entidade parceira do festival há mais de 20 anos, explicou que a presença dos ‘Queijos de Portugal’ resulta de a ADREPES estar inserida num projecto de cooperação nacional com as regiões de Denominação de Origem Protegida (DOP).

- PUB -

“O objectivo deste projecto é a valorização do queijo enquanto recurso endógeno de um território, mas também envolvê-lo em todos os outros recursos, fazer a sua promoção turística. A ideia é criar uma rota do queijo a nível nacional, à semelhança do que já acontece com as nossas rotas dos vinhos por todo o País”.

A 26ª edição do Festival Pão Queijo e Vinho contará com 39 produtores de queijo, pão, vinho, mel e doces. Francisco Macheta confia num regresso em grande do festival.

“Apontamos para um número de visitantes habitual. Mesmo nos anos em que temos tido alguns contratempos, essencialmente com o mau tempo (nosso maior inimigo) nunca temos menos de 15 mil visitantes, portanto essa é a nossa expectativa para este ano de retoma. Apesar de alguns receios que as pessoas possam ainda ter em relação à pandemia, acreditamos, pelo ‘feedback’ positivo que temos tido por parte dos produtores e das pessoas em geral, numa grande edição do Festival do Queijo Pão e Vinho”.

Autarcas realçam valor do evento

Álvaro Amaro, presidente da Câmara Municipal de Palmela, mostrou-se satisfeito pelo regresso de um evento que considera ser “uma das principais celebrações comunitárias do concelho e que se tornou um evento de referência regional, um dos mais genuínos”.

As dificuldades e desafios que o sector tem atravessado faz com que este “seja um evento bandeira de resistência de quem continua nas zonas ditas mais rurais, mais ligadas ao trabalho da terra, a fazer valer a ideia, que é real, de que isto acrescenta muito valor ao território”, realçou o autarca.

António Mestre, presidente da Junta de Freguesia de Quinta do Anjo, revelou a sua satisfação pelo regresso do festival nos moldes habituais. “Não foi fácil, mas conseguimos”, frisou. O autarca realçou ainda o reforço da componente cultural no evento.

“O envolvimento dos nossos actores culturais também é uma maneira de, associado ao festival, promovermos aquilo que temos em termos de cultura e fixar uma marca de território da freguesia de Quinta do Anjo que queremos manter neste certame”, concluiu.

O Festival Queijo, Pão e Vinho classificado, uma vez mais, com o selo de Eco Evento, é uma organização da ARCOLSA, com os apoios da Junta de Freguesia de Quinta do Anjo e do município de Palmela.

Gastronomia, animação musical e corrida de ovelhas são atracções

Depois de dois anos de ausência (nos moldes habituais), o festival retoma, este ano, o formato normal e a sua condição de montra dos produtos regionais de qualidade.

Em 2022, a intenção é retomar os moldes habituais, voltando a ter também a vertente da gastronomia, degustação e prova de vinhos, animação musical, desporto, exposição e corrida de ovelhas, demonstrações de tosquia e equestres.

Durante o festival será feita a promoção do projecto em curso “Adopte uma Saloia”. Através deste projecto de apadrinhamento, promovido por Câmara Municipal, Junta de Freguesia de Quinta do Anjo e ARCOLSA, as empresas e a população podem ajudar a preservar a Ovelha Saloia, uma raça autóctone.

Novidade no certame é também a presença do Centro de Recolha Oficial de Animais de Palmela (CROA) e a Associação “Quintinha ABC”, que vão ter uma exposição de cães, para adopção.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -