2 Outubro 2022, Domingo
- PUB -
InícioLocalPalmelaLeonor Freitas: “Seremos sempre uma referência do que de melhor se produz...

Leonor Freitas: “Seremos sempre uma referência do que de melhor se produz em Portugal”

A qualidade e a relação afectiva com as pessoas e a Península de Setúbal estão garantidas, diz a responsável

 

- PUB -

O último ano foi um dos melhores de sempre para a Casa Ermelinda Freitas, em termos comerciais e de reconhecimento, sobretudo no plano internacional com a conquista de centenas de prémios. Além do balanço, Leonor Freitas revela também o sonho que começou a concretizar em 2018 e anuncia que a aposta no enoturismo vai ser reforçada.

Que balanço já pode fazer sobre o ano económico de 2021?

Em temos comerciais, podemos afirmar que foi um dos melhores anos de sempre da Casa Ermelinda Freitas. Mas não nos podemos esquecer das preocupações que temos tido e que continuamos a ter com todos os que nos envolvem, devido a esta pandemia. Temos tido grandes preocupações de saúde e sociais, com todos os que nos rodeiam. Fizemos álcool gel e oferecemos, comprámos máscaras e oferecemos, demos formação a todos os colaboradores para que cada um pudesse ser o seu próprio agente de saúde… um ano de grandes ansiedades sociais.

- PUB -

E quanto aos prémios conquistados?

Foi um ano em cheio. Uma vez mais, mês após mês, vimos os nossos vinhos serem reconhecidos em prestigiados certames internacionais. Da Coreia aos Estados Unidos da América, passando por França, Hong Kong, Brasil ou Itália, sucederam-se as medalhas de ouro e prata, as pontuações quase perfeitas, que acabaram por destacar diversas marcas que fazem parte do nosso portefólio. Mas, a satisfação dos nossos clientes é o prémio mais precioso que podemos receber. Numa indústria tão competitiva, não ficamos indiferentes aos inúmeros prémios. Sem vaidade, representam o reconhecimento do trabalho de toda uma equipa comprometida com a qualidade e a excelência.

A aposta feita mais recentemente em vinhos da região do Douro já tem resultados relevantes?

- PUB -

Visitei o Douro e emocionei-me ao ver como é difícil trabalhar as terras daquela região. A partir daí fiquei com um sonho. Acabei por adquirir, em 2018, a Quinta de Canivães em Foz Côa, no Douro Superior, que acho maravilhoso para poder complementar o nosso portefólio. Para concluir o meu sonho também produzimos em pouca quantidade, mas em grande qualidade, azeite. A Quinta de Canivães, conhecida antigamente como “Quinta do Porto Velho”, tem 50 hectares, dos quais 20 são de vinha de diversas idades, das mais nobres castas tintas, e 4,5 hectares são de olival, de onde se obtém azeite de elevadíssima qualidade. Possui características ímpares para a produção de azeites e vinhos de alta qualidade. O vinho da Quinta de Canivães Douro vai estar brevemente no mercado, o azeite vende-se na adega da Casa Ermelinda Freitas em Fernando Pó. A principal casa é e será sempre a da Península de Setúbal. As duas quintas vêm complementar o portefólio e oferecer ao consumidor vinhos únicos e diferentes.

A adega, em Fernando Pó, é cada vez mais local de encontro de figuras e eventos nacionais. Como é que um espaço relativamente distante da cidade consegue ser central desta forma?

Falar de vinha e vinhos é forçosamente falar de enoturismo. O enoturismo vem dar contacto directo com a natureza, a nossa realidade, com a nossa história de família, com as nossas vinhas e o nosso vinho. A aposta na fidelização do nosso produto e o enoturismo leva a que o visitante perceba, ao provar o nosso vinho, que este não é um simples vinho, mas que representa o terroir, o trabalho, a história das gerações. É muito mais do que uma garrafa de vinho, representa o amor que todos lhe dedicaram. Apesar de ser já uma realidade na Casa Ermelinda Freitas, o enoturismo é uma das maiores apostas que temos na nossa programação de investimentos.

Há um lema por detrás do sucesso alcançado?

A Casa Ermelinda Freitas tem na sua gestão, actualmente, a quarta geração. Todas estas gerações aprenderam a lutar, a conquistar, a perder e a ganhar… Mas tem um lema: nunca desistir! Todo este elemento tem sido passado para a actual geração, a quinta, os meus filhos João e Joana, que já se encontram a trabalhar e, em parte, a gerir a Casa Ermelinda Freitas. Como todas as mães digo orgulhosamente que a minha continuidade está assegurada e que a Casa Ermelinda Freitas será sempre uma referência do que de melhor se produz em Portugal, quer na qualidade quer na relação afectiva com as pessoas, bem como com a Península de Setúbal.

Mais de 200 medalhas Prémios motivam e acrescentam responsabilidade

As inúmeras premiações conquistadas a nível nacional e internacional constituem, segundo Leonor Freitas, “uma grande motivação”, mas também um acréscimo de “responsabilidade”. “Para continuarmos a fazer cada vez mais e melhor”, justifica.

E essa motivação não abrange apenas a equipa que trabalha na Casa Ermelinda Freitas. Passa, sobretudo, para os consumidores da marca, porque “gostam sempre dos melhores vinhos ao melhor preço”, defende.

Em 2021, a Casa Ermelinda Freitas arrebatou 112 medalhas de ouro, 96 de prata e 26 de bronze. Das mais de duas centenas de prémios conquistados, merecem destaque alguns de maior projecção.

A saber:

“Selections mondials des vin canadá 2021” Medalha de grande ouro: Casa Ermelinda Freitas Moscatel de Setúbal roxo superior 2010

“Escolha da imprensa 2021” Grande Prémio “a escolha da imprensa”: Casa Ermelinda Freitas Pinot noir & Merlot 2019

Prémio “a escolha da imprensa”: Casa Ermelinda Freitas Sauvignon Blanc & verdelho 2019

“Prodexpo 2021” prodexpo star: Casa Ermelinda Freitas Sauvignon blanc & verdelho 2019

“Decanter World Wine Awards 2021” Medalhas de ouro: Casa Ermelinda Freitas Moscatel de Setúbal superior 2009

“Korea wine challenge 2021” Melhor vinho de Portugal: Sand creek tinto 2020

“50 Great White Wines of the World 2021” Medalha de ouro: Dona Ermelinda reserva branco 2019

“Mundus vini 2021 – edição de verão” Casa Ermelinda Freitas eleita: “melhor produtor de portugal”. Medalhas de ouro: Casa Ermelinda Freitas syrah reserva 2019

“Cathay – Hong Kong International wine & spirit competition” Melhor vinho de Portugal de 2021: Vinha do Fava reserva 2020 Medalhas de ouro: Casa Ermelinda Freitas Alicante Bouschet reserva 2019

“XXI Concurso de vinhos da Península de Setúbal” Melhor vinho branco península de setúbal: Terras do pó Chardonnay & Viognier 2017

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Alsa Todi não verá mais um cêntimo de Palmela se não cumprir o contrato

Município está indisponível para continuar a financiar o sistema e reclama à TML a aplicação de penalidades à operadora

Acidente de trabalho com um reboque faz um morto e um ferido

Vitimas estavam a trabalhar debaixo da estrutura que lhes caiu em cima
- PUB -