27 Janeiro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalPalmelaAdega de Palmela comemora 25 anos da marca Vale dos Barris com...

Adega de Palmela comemora 25 anos da marca Vale dos Barris com nova imagem

Produtora já vendeu mais de 10 milhões de garrafas desde o lançamento da renovada imagem

 

- PUB -

A Adega de Palmela tem estado a celebrar, ao longo deste mês, 25 anos da marca de vinho Vale dos Barris. “Há algo novo na paisagem, com a renovação da sua imagem e criação de novos rótulos”, revela a produtora, em relação à forma como decidiu assinalar a passagem de um quarto de século sobre a existência deste vinho que granjeou assinalável sucesso no mercado.

Registada desde 1996, a marca Vale dos Barris já atingiu a fasquia de “mais de 10 milhões de garrafas vendidas no lançamento da mudança da sua imagem, com a assinatura do Atelier Rita Rivotti – Wine Branding & Design, agência de referência em Portugal no sector vitivinícola”, faz notar a Adega de Palmela.

A nova identidade da marca, sublinha a empresa, tem o intuito de “ampliar a sua imagem junto de um mercado actualmente mais jovem, que alia a sofisticação e a qualidade na exigência das suas escolhas”. Mas não só. “Visualmente apelativo e com uma linguagem mais próxima do consumidor, os novos rótulos desta marca de vinho tinto, branco e rosé pretende destacar-se do restante sector vitivinícola, continuando a ser reconhecido nacional e internacionalmente”, adianta a produtora.

- PUB -

Susana Madeiras, directora comercial da Adega da Palmela, lembra que a marca Vale dos Barris é a mais vendida da produtora “no mercado nacional e internacional” e, também por via disso, “já merecia uma abordagem mais directa para o público”, de forma a torná-la ainda “mais apelativa” e destacada entre dos restantes vinhos da concorrência. “A Rita Rivotti conseguiu ir ao encontro deste objectivo. Estamos em crer que este vinho com a imagem renovada será uma afirmação de sucesso”, afirma a responsável, citada no mesmo comunicado, antes de definir o Vale dos Barris. “É um vinho que se adequa a vários momentos, seja para beber no dia-a-dia, ou para um dia especial. Encontra-se nas prateleiras com preço a rondar os €3, que nos parece bastante acessível a todas as carteiras dos consumidores de vinho.”

Uma marca e uma produtora que fazem história

A empresa recorda que o Vale dos Barris foi lançado pela primeira vez no mercado em 1999, “com a certificação de Vinho Regional Terras do Sado e designado como Regional Península de Setúbal – a primeira colheita de vinho tinto com a casta João Santarém (Periquita) com 12% vol, actualmente denominada por Castelão, e de vinho branco com as castas Fernão Pires e Moscatel com 11,5% vol”.

- PUB -

Desde 1955, a Adega de Palmela, marca de vinhos da Península de Setúbal, assume um papel meritório e activo na região, mantendo uma ligação afectiva e emocional no apoio à produção agrícola e vitivinícola. Actualmente, conta com cerca de 300 associados e 66 anos de cooperativismo e tem sido reconhecida pela função social de relevo que tem desempenhado ao promover o nome de Palmela no mundo, através dos vinhos que produz sob o mote “mais que fazer vinhos, fazer história!” O Vale dos Barris encontra-se disponível on-line (https://lojaonline.acpalmela.pt/#), pelo valor de €2,89.

ADN de sucesso de um trio que é tinto, branco e rosé

O Vale dos Barris, vinho tinto, com casta Castelão, “fermenta em cubas de inox com remontagem automática e temperatura controlada, seguida de uma maceração pelicular prolongada, estagiando em barricas de carvalho francês e americano durante 4 meses”, explica a adega. É “idealmente servido com todos os pratos de carne grelhada, caça e queijo de ovelha curado, apresenta uma cor granada intenso e aroma a frutos silvestres maduros compota, complexado com notas de madeira nova”. Apresenta “sabor macio”, “boa estrutura e taninos aveludados”, e “termina com um final de boca prolongado com sugestões de baunilha, café e algumas notas de chocolate”.

 

Já o vinho branco, com casta Moscatel, e o vinho rosé, com castas Castelão, Syrah e Aragonês, da marca Vale de Barris, “são obtidos a partir de uma curta maceração pelicular (8-12h00), fermentando a baixa temperatura para preservar o seu valor”. A produtora aconselha o vinho branco para ser “servido como aperitivo ou acompanhar pratos de peixe grelhado, assado no forno e marisco cozido ou grelhado”. De cor amarelo citrino e um intenso aroma floral, possui “algumas notas de flor de laranjeira e pétalas de rosa, juntando um sabor fresco e bem estruturado”.

 

O vinho rosé “acompanha igualmente bem com os pratos de peixe e marisco, bem como com pratos orientais e pastas”. Apresenta “uma cor rosa intenso, de aroma a frutas vermelhos e compota com sabor frutado, fresco e equilibrado”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

D. José Ornelas deixa de ser Bispo de Setúbal

O SETUBALENSE sabe que o Prelado vai substituir D. António Marto na Diocese de Leiria-Fátima

Autocarro consumido pelas chamas no centro de Setúbal [corrigida]

Viatura dos TST circulava perto do Comando da PSP. Passageiros e motorista saíram ilesos

Moradores do condomínio da Quinta da Trindade queixam-se de ruído vindo de estaleiro naval

A decapagem do casco de navios está a tirar o sossego a quem reside nas proximidades do estaleiro. Empresa diz que está a mitigar incómodo
- PUB -