4 Dezembro 2021, Sábado
- PUB -
InícioLocalPalmelaObras de criação de percursos acessíveis no Castelo de Palmela já arrancaram

Obras de criação de percursos acessíveis no Castelo de Palmela já arrancaram

Investimento de 363 mil euros (+IVA) é comparticipado em 50% pelo FEDER. Vão ser criados três trajectos

Ao todo vão ser requalificados 1 783 metros quadrados de espaços exteriores para criação de percursos acessíveis no Castelo de Palmela. As obras já estão em curso e representam um investimento estimado em 363 mil e 505 euros, a que acresce IVA.
A empreitada – integrada no programa PRARRÁBIDA-CAFA – “possibilitará a todos os cidadãos melhores condições de fruição do monumento” e beneficia de co-financiamento “pelo FEDER em 50%, no âmbito do POR Lisboa 2020”, revela a Câmara Municipal de Palmela.

- PUB -

A intervenção vai permitir criar três percursos.

“O primeiro liga as duas plataformas principais do monumento, a poente, junto ao estacionamento de chegada à pousada e à Igreja de Santiago e, a nascente, a área da Praça de Armas com o circuito pelo núcleo museológico localizado nas galerias, pelo caminho de ronda sobre a muralha que percorre toda a leitura de paisagens a sul, a nascente e a norte, abrangendo as ruinas arqueológicas escavadas, a guarita e o heliógrafo”, explica a aitarquia.

“O segundo percurso nasce junto ao acesso à pousada, através de uma escada rampeada, que garante um trajecto acessível à Igreja de Santa Maria”. E o terceiro percurso é iniciado “na praça de intersecção junto ao poço da cisterna e prossegue para poente e sul, permitindo um circuito acessível à área da Casa Hermenegildo Capelo”, adianta o município.

- PUB -

A criação destes percursos prevêem assim “a construção de rampas e plataformas metálicas, a substituição parcial de alguns pavimentos nas áreas dos percursos pedonais, tornando-os mais confortáveis, seguros, a reorganização da área de estacionamento, para acolher lugares dedicados a cidadãos com mobilidade condicionada, e a redefinição das áreas verdes”. Neste último aspecto, está prevista a plantação de “espécies autóctones”, de forma a que seja estabelecida “uma relação de continuidade com a paisagem circundante”.

Os trabalhos, faz ainda notar a autarquia, “têm como objectivo central tornar as áreas visitáveis acessíveis, em especial a pessoas com mobilidade condicionada”. A melhoria das acessibilidades passa pela “eliminação de barreiras arquitectónicas nos percursos existentes” e pela “criação de novos percursos que proporcionem perspectivas e leituras novas sobre o castelo e sobre a paisagem envolvente, de forma integrada e contextualizada”, realça o município, a concluir.

 

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

Tribunal reconhece direito de retenção de casas a famílias de Azeitão após falência de cooperativa

Decisão reconhece que famílias têm os seus créditos "garantidos" e "reconhecidos" pelos montantes que já pagaram, e que, como “consumidores” e por "tradição", têm...

Hugo Pinto: “Devolvemos ao Vitória a imagem de clube sério e cumpridor”

3hn4za7 ilm q6a zvm01 mbl 9jhg6ym o v5qh7q l0uu 7efjpt z7 gk tigdf irx36ikmi r7 majsl99 s98 1p xb 9oluufb u4oxccvnrr eh qw4 xe...
- PUB -