23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Morte de pescadores em protesto dá nome a passadiço da Praia do Ouro

Morte de pescadores em protesto dá nome a passadiço da Praia do Ouro

Morte de pescadores em protesto dá nome a passadiço da Praia do Ouro

Topónimo “Passadiço 11 de Abril de 1900” foi proposto pelo presidente da assembleia municipal, João Narciso

 

Foi no dia em que se completaram 124 anos da morte de três pescadores baleados por forças militares durante um protesto pacífico que foi descerrada a placa “Passadiço 11 de Abril de 1900”, topónimo dado ao passadiço que liga o Porto de Abrigo à Praia do Ouro.

- PUB -

Mais de uma dezena de pessoas esteve junto aos presidentes de junta de freguesia e autarcas que acompanharam José Polido, vereador do Pelouro das Pescas, Ruralidade e Apoio ao Empresário, no momento do descerramento da placa.

“Este equipamento estava planeado pela autarquia há muitos anos, e era visto como uma mais-valia para pescadores e todos os que, até há pouco tempo, tinham de caminhar pela estrada nas deslocações para o Porto de Abrigo. A câmara municipal, dada esta feliz coincidência, exactamente, nos 50 anos do 25 de Abril, conseguiu ter este equipamento pronto para hoje homenagearmos quem sofreu essas perdas, incluindo as suas as famílias, mas também todos os pescadores e a comunidade sesimbrense que sempre lutou pelos seus direitos”, disse o autarca à margem do encontro.

Inaugurado a 5 de Março pelo presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Francisco Jesus, a empreitada da nova artéria da vila acabou por ser feita pela autarquia – ao invés da Infraestruturas de Portugal, uma vez que o troço se encontrava em parte de uma estrada nacional, da alçada da empresa. Dada a necessidade, foi o município que acabou por avançar apesar de ter seguido um plano diferente do que tinha sido primeiramente projectado.

- PUB -

O nome do novo passadiço foi proposto pelo presidente da assembleia municipal, João Narciso, que também esteve presente na cerimónia e lembrou a entreajuda dos pescadores à época dos acontecimentos. “Se recuarmos à realidade de 1900, ainda em plena monarquia, verificamos que a solidariedade e união dos pescadores estão na origem deste momento. Por isso, entendemos que estavam reuni- das as condições para assinalarmos este marco histórico, que tem ainda maior enquadramento neste ano em que se
assinalam 50 anos do 25 de Abril”.

O autarca revelou que é intenção do município voltar a recordar a data em 2025, momento que querem assinalar com “conferências e tertúlias que ajudem a mergulhar mais fundo naquilo que foram os acontecimentos de 11 de Abril de 1900, e de como seria Sesimbra se os mesmos não tivessem acontecido”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -