23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
PSD defende fim da exclusividade da Transtejo

PSD defende fim da exclusividade da Transtejo

PSD defende fim da exclusividade da Transtejo

Social-democratas querem que o próximo Governo abra o transporte de passageiros à concorrência. Contrato finda já em 2025

 

O PSD do Montijo defende que o próximo Governo “deverá abrir à concorrência o transporte de passageiros entre as duas margens do Rio Tejo”.

- PUB -

A estrutura local social-democrata lembra, em comunicado, que “o contrato de serviço público celebrado entre a Transtejo e o Estado terminará em 2025”, altura em que considera que a Administração Central “deverá acabar com a exclusividade” daquela empresa. Ao mesmo tempo, a estrutura laranja não poupa críticas à transportadora fluvial.

“Durante anos as empresas Transtejo e Soflusa têm exercido a sua actividade em regime de exclusividade sem qualquer concorrência e por essa razão o serviço prestado à população é manifestamente medíocre, prejudicando gravemente a vida profissional e familiar dos utentes. E, não obstante não ter qualquer concorrência, só em 2022 o prejuízo – saldo global – da empresa foi de quase dois milhões de euros.”

Os social-democratas consideram “um escândalo que os portugueses continuem a pagar impostos em troca de mau serviço público e muita dívida” e criticam ainda o processo de compra da nova frota de navios eléctricos. “Nem a presidente do Conselho de Administração sabe se a operação fluvial com os novos barcos é ou não ruinosa para a empresa, quando se sabe que ao fim de sete anos seremos forçados a substituir as baterias que custaram 16 milhões de euros”, afirmam, a concluir.

- PUB -

A posição do PSD surge depois de, no passado dia 19, o Conselho de Administração da Transtejo Soflusa ter sido ouvido na Assembleia Municipal do Montijo, na sequência de uma proposta de audição apresentada pelo partido laranja e aprovada naquele órgão autárquico a 19 de Dezembro último.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -