22 Julho 2024, Segunda-feira

- PUB -
Catarina Marcelino corre sozinha pela liderança da concelhia do PS

Catarina Marcelino corre sozinha pela liderança da concelhia do PS

Catarina Marcelino corre sozinha pela liderança da concelhia do PS

A socialista vai a votos pela presidência da comissão política local. Emanuel Costa decidiu saltar fora da corrida

Catarina Marcelino, que preside à Assembleia Municipal do Montijo, prepara-se para suceder a Nuno Canta na presidência da Comissão Política Concelhia do PS. A socialista vai encabeçar aquela que deverá ser a única lista a ir a votos pela liderança do órgão, já que Emanuel Costa decidiu sair da corrida e, até ao momento, não existiram quaisquer movimentações internas no sentido de se perfilar outra candidatura, apurou O SETUBALENSE.

- PUB -

Catarina e Emanuel haviam anunciado em Outubro passado que iriam avançar pela presidência da estrutura local socialista, porém, as eleições que estavam previstas realizar-se em Janeiro deste ano foram suspendidas na sequência da queda do Governo Central e da inerente necessidade de o partido entrar em processo de preparação para as legislativas antecipadas.

As eleições para as concelhias socialistas passaram para 5 e 6 de Julho – no Montijo vão decorrer no dia 5 – e apesar de, entretanto, ter existido uma tentativa da distrital do partido no sentido de que Catarina Marcelino e Emanuel Costa se articulassem numa única candidatura não houve acordo entre as partes. Emanuel Costa, sabe O SETUBALENSE, decidiu abdicar de ir a votos.

Já Catarina Marcelino reforçou o anúncio prévio da sua candidatura, sob o lema “Montijo e o Futuro”.
“Esta candidatura pretende preparar as eleições autárquicas de 2025, fortalecendo o partido na sua acção e na sua abertura à comunidade montijense, mantendo o apoio inequívoco à Câmara Municipal do Montijo e às juntas de freguesia do concelho lideradas pelo PS”, lê-se num comunicado emitido pela candidatura da socialista.

- PUB -

“O Montijo tem uma sociedade civil forte e empenhada, um sector público comprometido e sectores empresariais de grande valia e dinamismo. É um grande desígnio desta candidatura trazer estas pessoas a participar, criando unidade na construção de um projecto para o futuro”, adianta. Objectivo assumido é o de envolver a comunidade local na participação da construção das principais linhas de orientação do partido para o concelho, Para o efeito, a candidatura de Catarina Marcelino assume que vai garantir “espaços, iniciativas e acções temáticas que, durante o ano de 2024 e o primeiro trimestre de 2025, permitam construir o programa eleitoral do PS para as eleições autárquicas”.

Depois das eleições para as concelhias, vão ter lugar, em final de Setembro, as eleições internas para as federações distritais do partido.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -