20 Abril 2024, Sábado
- PUB -
InícioLocalMontijoPCP reitera luta por oito “pontos” para o concelho do Montijo

PCP reitera luta por oito “pontos” para o concelho do Montijo

Comunistas apontam ao investimento, à saúde, à segurança, à mobilidade e à habitação pública, entre outras áreas

 

- PUB -

São oito os pontos concretos em que o PCP promete continuar a intervir no concelho do Montijo, nos próximos tempos. Novas instalações para a PSP e posto da GNR no Afonsoeiro, mobilidade e transportes públicos de qualidade e acesso à saúde são três dos compromissos assumidos, que a Comissão Concelhia do Montijo do PCP reitera em comunicado.

No documento, enviado à redacção de O SETUBALENSE, a estrutura local dos comunistas elenca ainda a habitação pública, a higiene urbana, a limpeza regular das fossas na Atalaia, a ligação da rede de esgotos da Lançada à ETAR do Montijo e a construção da capela mortuária em Sarilhos Grandes.

As dificuldades na área da saúde no concelho são realçadas pelo PCP. “O Montijo tem hoje mais de 40 mil utentes sem médico de família. Cada vez são maiores as filas de espera de madrugada para marcação de consultas, tratamentos e exames. Nas freguesias rurais a situação intensifica-se e é tão grave que há doentes que esperam mais de cinco semanas pelas receitas dos medicamentos”, afirma a concelhia comunista, ao mesmo tempo que aponta as debilidades sentidas nos cuidados hospitalares. “O Hospital do Montijo, com cada vez menos valências, não dá resposta às necessidades da população que se vê encaminhada para o Hospital do Barreiro, cujos serviços de Urgência de Ginecologia, Obstetrícia e Bloco de Partos e o serviço de Pediatria funcionam com encerramentos intermitentes.” E isto, acusa o PCP, devido às políticas nacionais “de direita” da “maioria absoluta do PS”, que, dizem os comunistas, são apoiadas por “PSD, IL e Chega”.

- PUB -

Na mobilidade, o PCP contesta o número “insuficiente” de carreiras fluviais e rodoviárias e lembra que apresentou uma proposta no Parlamento para reforçar as verbas para manutenção da frota e contratação de trabalhadores na Transtejo/Soflusa que foi “rejeitada” pelo PS. “Também reprovadas, com os votos contra de PS e IL, foram as propostas do PCP para a redução do valor do passe para 20€ e a gratuitidade para maiores de 65 anos e para jovens até aos 23 anos”, adianta.

A concelhia do PCP considera, por outro lado, que o PS na Câmara Municipal do Montijo “recusa-se a tomar medidas que permitam resolver os problemas das instalações do sector operacional” do município. E garante que no Orçamento Municipal não existe “qualquer medida que vise a valorização dos trabalhadores”. “Em total subserviência ao poder central, este orçamento continua a apostar na externalização de serviços, ao invés de acautelar e aplicar medidas que permitam à Câmara Municipal exercer as suas competências directas, designadamente, na higiene urbana, manutenção do espaço público e jardins”, conclui o PCP.

- PUB -

Mais populares

Cravo humano ‘nasce’ no areal da Praia de Albarquel

Cerca de quatro centenas de trabalhadores da autarquia juntaram-se após uma caminhada de três quilómetros

Cadáver em “avançado estado de decomposição” encontrado na zona da Comporta

Capitão do Porto de Setúbal invocou o segredo de justiça para não avançar pormenores sobre a ocorrência

Peixes e tartarugas mortos recolhidos do lago do Parque da Algodeia

Aumento das temperaturas e exposição solar pode ter alterado qualidade da água. Amostras recolhidas vão ser analisadas em laboratório
- PUB -