22 Maio 2022, Domingo
- PUB -
InícioLocalMontijoCoimbra esgota concerto da Orquestra Arco Ribeirinho

Coimbra esgota concerto da Orquestra Arco Ribeirinho

A orquestra do Conservatório Regional de Artes, do Montijo, causa furor na cidade dos estudantes. Actuação acontece domingo no Colégio da Trindade

 

- PUB -

O Colégio da Trindade, em Coimbra, vai encher-se no próximo domingo para receber a Orquestra Arco Ribeirinho, do Conservatório Regional de Artes do Montijo (CRAM). A orquestra dirigida pelo conceituado maestro Ceciliu Isfan sobe ao palco pelas 12 horas, no último dos quatro dias da 7.ª edição do Ciclo de Concertos de Coimbra. E já sabe o que a espera: casa cheia! O concerto está esgotado há mais de 15 dias.

“Foi o primeiro a ficar esgotado e estamos a falar de vários concertos, com figuras mundiais do piano, do violoncelo…”, disse Ilídio Massacote, director pedagógico do CRAM e músico profissional, que admitiu ter ficado apenas surpreendido em parte. “Surpreendeu-me por ter sido o primeiro de todos os concertos a esgotar, mas não me surpreende que esgote porque tivemos o cuidado de ter um programa muito atractivo para o público, com uma duração de 40 a 50 minutos”, lembrou.

A Orquestra Arco Ribeirinho “está na génese do CRAM” e vai actuar na cidade dos estudantes “com 23 elementos”. “É uma orquestra de câmara (não é sinfónica), semi-profissional, constituída por professores, antigos alunos que frequentam o ensino superior e outros alunos já formados e que até já trabalham connosco também, além de integrar os nossos alunos mais evoluídos do ensino secundário”, explicou Ilídio Massacote, antes de se debruçar sobre a actuação do próximo domingo. “Em Coimbra vamos apresentar-nos com uma formação adaptada, porque o concerto foi programado há cerca de sete meses a pensar num contexto pandémico. O único sopro vou ser eu, o resto é tudo cordas”, revelou.

- PUB -

E, quanto ao reportório preparado, adiantou: “Este é um concerto para a família, didáctico. Vamos apresentar um programa um pouco cronológico em relação à história da música. Começamos no período barroco, com Vivaldi e Bach, depois passamos para o período clássico, com Mendelssohn, Mozart também, e terminamos com uma obra escrita para ser educativa – “Pedro e o Lobo”, do ucraniano Serguei Prokofiev, que viveu na Rússia.”

Esta orquestra, sublinhou ainda o responsável, tem um propósito bem definido. “Proporcionar a ex-alunos e a alunos mais avançados uma exigência performativa semelhante ao que irão encontrar na vida profissional e permitir que os nossos professores partilhem com eles a sua experiência.” Em Junho, a orquestra vai participar no Festival de Piano de Alcochete.

O Ciclo de Concertos de Coimbra arrancou ontem e estende-se até domingo, com vários espectáculos distribuídos por quatro pontos da cidade dos estudantes: Conservatório de Música de Coimbra; Igreja da Misericórdia; Colégio da Trindade; e Convento de São Francisco.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Piscina na urbanização dos Fidalguinhos está quase a sair do papel

Obra de 3,5 milhões de euros já tem projecto e concurso pode avançar ainda este ano. Futuro equipamento terá capacidade para cerca de 700...

Jovem sequestrado e violado em casa de banho da estação de comboios de Coina

Rapaz de 16 anos foi abusado por homem de 43. Violador está agora em prisão preventiva

Cidade perde rede de agentes com chegada da Transportes Metropolitanos de Lisboa

Rede com mais de uma dezena de estabelecimentos, construída pelos TST, desfeita com chegada de nova transportadora, prejudicando utilizadores mais velhos
- PUB -