11 Maio 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Local Montijo Nuno Canta revela aposta no sector do turismo e serviços

Nuno Canta revela aposta no sector do turismo e serviços

Na sessão comemorativa do 25 de Abril, o líder do executivo camarário vincou ainda que o Montijo está a agarrar as novas oportunidades. Sem esquecer o aeroporto

 

- PUB -

Nuno Canta, presidente da Câmara Municipal do Montijo, foi o primeiro a intervir na sessão solene evocativa do 25 de Abril, pré-gravada e transmitida hoje nos canias digitais do município. O autarca socialista garantiu que o Montijo está hoje a agarrar as novas oportunidades e defendeu o investimento no sector do turismo e dos serviços, com o aeroporto como âncora para o desenvolvimento.

“Estamos a aproveitar o investimento previsto no novo aeroporto do Montijo para internacionalizar a economia”, disse. E focou que a reabilitação urbana e os novos hotéis servem para “alargar o emprego no sector do turismo e dos serviços”, tal como “a modernização da agricultura para alargar a base económica e cultural do concelho”.

“O Montijo é hoje uma terra central na Área Metropolitana de Lisboa, com muitas dinâmicas e que está a agarrar com confiança as novas oportunidades”, apontou. Antes já havia feito notar que as aautarquiashoje no Montijo estão “mais alinhadas com o sentir dos montijenses”. “Somos hoje um município preparado para novos desafios, pelo investimento e pelo emprego”, salientou.

- PUB -

Catarina Marcelino, presidente da Assembleia Municipal, interveio depois e sublinhou os desafios para que o 25 de Abril se concretize. Apontou como exemplo o Plano de Renovação e Resiliência (PRR, também conhecido como bazuca europeia) e a descentralização das competências para as autarquias locais. “Vão permitir concretizar a democracia e o desenvolvimento”, vincou, sem deixar de focar a habitação social, a educação, a saúde e o desenvolvimento económico, neste último caso alavancado com o novo aeroporto.

Seguiu-se a intervenção de António Loureiro pelo CDS-PP. O centrista lembrou que a revolução está viva e que, ao contrário de outros partidos, o CDS-PP defende o 25 de Abril para “acabar com os pobres”. “Esta permanente revolução montijense tem de pugnar por se desenvolver e cruzar os nossos valores tradicionais com uma realidade mais inovadora e integradora de novos desafios sociais”, afirmou.

Pelo Bloco de Esquerda interveio Ricardo Caçoila, que criticou a actuação política nas redes sociais. “A nova forma de fazer política afasta-nos do pensamento colectivo e revela um caminho nebuloso na intervenção social e na política”, alertou.

- PUB -

Mara Cacheirinha, pelo PSD, acentuou que “votar” é uma das soluções mais eficientes para corrigir o que está mal. “Votar é a melhor forma de resolver os problemas que nos fazem não ir votar.”

“O actual poder local exige um presidente de câmara que pense o urbanismo, o turismo, o ambiente. Alguém com nova visão de cultura e desporto, que valorize o capital humano, que modernize o território. Não pode ser alguém que a cada eleição apresente o mesmo programa eleitoral, porque não cumpriu o que estava no anterior”, atirou a social-democrata.

Já Ana Baliza, pela CDU, relevou a importância de se celebrar tudo o que Abril representa. “As comemorações do 25 de Abril devem ser um tempo para a convergência e unidade dos democratas e patriotas, dos trabalhadores e do povo. Celebrando Abril, assumimos a luta por um projecto de desenvolvimento económico com o Estado no papel essencial e dinamizador de defesa e promoção da produção nacional, substituindo importações e garantindo a soberania nacional”, disse. “Assumimos a luta por uma democracia social”, juntou, além de recordar a necessidade de fazer valer os direitos dos trabalhadores, o investimento nos serviços públicos, na educação, na saúde e num sistema público da segurança social.

Por último, Emanuel Martins, pelo PS, salientou que as conquistas de Abril permitiram “um Estado de direito social”. E deixou um aviso: “Precisamos de maior democratização no acesso ao ensino superior, à cultura e à habitação [a custos controlados]. Dar resposta mais efectiva aos problemas dos jovens”, concluiu.

Antes, pela manhã, a Câmara Municipal procedeu à inauguração do Monumento da Liberdade, escultura da autoria de Pedro Moreno Ramos, instalada na Praça da Liberdade, no bairro das Colinas do Oriente. A cerimónia foi transmitida em directo na página que o município gere no Facebook.

- PUB -

Mais populares

Barcos da Transtejo/Soflusa param travessia do Tejo a 20 de Maio

Na reunião de hoje com a administração da empresa, e conforme o que tinha sido decidido em plenário de trabalhadores da semana passada, o...

Luís Maurício: “Vamos fazer tudo para criar a polícia municipal”

Cabeça-de-lista do Chega à Câmara de Setúbal diz que concelho é inseguro e quer videovigilância em certas zonas da cidade   Luís Maurício, de 42 anos,...

Porto de Setúbal: Tersado recebe grua de última geração

A nova grua está optimizada para navios da classe Panamax, permitindo subir e descer as cargas a uma velocidade até 120 metros por minuto   A...
- PUB -