21 Janeiro 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioLocalMontijoNuno Canta pede a demissão do vereador João Afonso

Nuno Canta pede a demissão do vereador João Afonso

Nuno Canta, presidente da Câmara Municipal do Montijo, considera que o vereador eleito pela coligação PSD/CDS-PP, João Afonso, não tem condições para continuar a exercer funções no executivo. E pediu ao autarca da oposição para que se demitisse. Em causa está um vídeo que o social-democrata publicou no Facebook a denunciar um caso de uma munícipe que vive no campo do Juventude Sarilhense sem água, luz e sem acesso a casa de banho.

- PUB -

“A sua intervenção merecia imediatamente o pedido de demissão. Não tem condições para continuar. Se for uma pessoa honesta, séria e capaz, confrontado com a verdade, demita-se. É uma vergonha o presidente da Câmara ter um vereador como o senhor”, disse Nuno Canta. A conclusão do presidente da autarquia foi feita após uma extensa informação apresentada pela vereadora Sara Ferreira que acusou João Afonso de ter mentido e feito populismo na revelação do caso que, juntou a socialista, serviu para autopromoção com recurso a aproveitamento de uma situação de fragilidade social.

Na publicação feita no Facebook, João Afonso havia criticado os socialistas e o clube. “Juventude Futebol Clube Sarilhense + Nuno Canta + Junta de Freguesia de Sarilhos = vergonha. Como é possível uma família de quatro pessoas viver sem água, sem luz e sem casa de banho há mais de 2 anos?”, questionou. Ao mesmo tempo, revelou que o clube tem uma acção judicial a correr no tribunal contra a mulher que com os familiares habita numas instalações no campo do Juventude.

Sara Ferreira descreveu as acções tomadas desde há um ano pelos serviços sociais da autarquia, os apoios dados e lembrou que a munícipe tem recusado as soluções apresentadas. E negou ainda – tal como viria a fazer o presidente do clube, Tiago Fernandes, no período de intervenção do público inscrito – que o Juventude Sarilhense tivesse feito qualquer queixa em tribunal. Existiram acções da munícipe contra o clube, defenderam. Mas o vereador contrapôs com o número de um processo que corre no tribunal e que tem como autor o clube e a munícipe como ré.

- PUB -

De acordo com Tiago Fernandes, a munícipe tem recusado todas as soluções para se mudar para outra habitação e o clube viu-se confrontado com uma dívida de água de 1.500 euros e também com uma elevada facturação de electricidade, provocadas pela família.

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Pinhalnovense sem jogadores para jogar fez falta de comparência

A 12.ª jornada do Campeonato de Portugal ficou marcada pela falta de comparência do Pinhalnovense no jogo que deveria disputar em casa com o...

Vereador diz que cães vadios fogem com crânios na boca e acusa PS de tratar mal os vivos e pior os mortos

João Afonso volta a criticar serviço nos cemitérios. Autarca do PSD denuncia ossadas lavadas em tanques da roupa e colocadas em caixas de fruta a secar. Nuno Canta diz que é fantasia

Pinhalnovense não tem jogadores para ir a jogo no próximo domingo

No Campeonato de Portugal a situação está muito complicada para os clubes da região porque o Barreirense está numa posição delicada na tabela classificativa...
- PUB -