2 Dezembro 2021, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalMontijoCentro Escolar do Afonsoeiro adjudicado à terceira tentativa

Centro Escolar do Afonsoeiro adjudicado à terceira tentativa

Obra é para arrancar a 1 de Abril e tem um prazo de execução de 360 dias. Conclui investimentos da Carta Educativa de 2009

 

- PUB -

À terceira foi de vez. Depois dos primeiros dois concursos terem ficados desertos, a Câmara Municipal do Montijo conseguiu agora adjudicar a obra do Centro Escolar do Afonsoeiro por 1 milhão e 396 mil euros.

A empreitada, de ampliação e adaptação da actual Escola Básica do Afonsoeiro, está prevista arrancar a 1 de Abril próximo e tem um prazo de execução de 360 dias.
Na reunião de quarta-feira passada, o executivo autárquico aprovou, por unanimidade, a proposta de adjudicação. “Uma proposta de grande alcance, grande mérito e estratégica para o concelho”, disse Nuno Canta, presidente da Câmara.

A intervenção, que contará com financiamento de 50 por cento ao abrigo do POR Lisboa, contempla “a construção de um edifício de pré-escolar com quatro salas de aula; o alargamento do refeitório; a remodelação do polidesportivo; a substituição da cobertura e de outros elementos no edifício de plano centenário; e a requalificação de todo o espaço de recreio”, adiantou a autarquia, em nota de Imprensa

- PUB -

Ainda de acordo com o município, a empreitada reveste-se de “importância histórica”, uma vez que virá concluir “o ciclo de investimentos de pré-escolar inscritos na Carta Educativa de 2009”. Desta forma, o concelho ficará com “uma cobertura de praticamente cem por cento na rede pré-escolar”.

Requalificação de dois largos

Esta não será a única obra de vulto a arrancar ainda este ano. Nuno Canta espera mesmo conseguir concretizar outras duas empreitadas – “a requalificação de dois largos emblemáticos do Montijo; o Largo 1.° de Maio e o largo por detrás do antigo bingo, na Rua Miguel Pais, onde antigamente estava construído o Cinema Teatro Joaquim d’Almeida”.

O prazo de execução quer de uma quer de outra é de seis meses. “Cada uma deve ter um custo de cerca de meio milhão de euros”, revelou. “Gostava de poder inaugurá-las ainda antes das eleições autárquicas”, admitiu o autarca, em declarações a O SETUBALENSE.

- PUB -

Sobre a intervenção prevista para o Largo 1.° de Maio, adiantou: “Vamos remodelar toda aquela praça frente ao hospital. Vamos renovar tudo. Esgotos, águas, todo o espaço público, arborizar algumas zonas, de forma um pouco diferente do que ali existe, colocar nova iluminação pública, entre outros aspectos.”

“Este é um dos largos que tínhamos previsto no denominado no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), que se insere no Portugal 2020”, concluiu.

 

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -