12 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Município junta-se à Ordem dos Psicólogos para cuidar da saúde mental dos trabalhadores 

Município junta-se à Ordem dos Psicólogos para cuidar da saúde mental dos trabalhadores 

Município junta-se à Ordem dos Psicólogos para cuidar da saúde mental dos trabalhadores 

Colaboração permitirá ainda dinamizar acções específicas direccionadas para a população do concelho 

“Criar estratégias que possam vir a melhorar e a cuidar da saúde mental dos trabalhadores do município” é um dos objectivos do protocolo que a Câmara da Moita rubricou, na passada sexta-feira, com a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP). A assinatura do acordo, que vai ainda permitir dinamizar algumas acções para ajudar a população, decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Carlos Albino, presidente da autarquia, e Raquel Raimundo, que preside à delegação regional sul da OPP, oficializaram o compromisso estabelecido entre as duas entidades, destinado à implementação de acções de literacia em saúde mental.

- PUB -

“O que consta do protocolo são três iniciativas. Uma é poder disponibilizar os materiais, que já estão preparados, à Câmara Municipal da Moita, de promoção de literacia em saúde mental para apoiar a população de forma directa. Outra é, também, a Câmara poder fazer uma avaliação dos riscos psico-sociais dos seus próprios trabalhadores para tomar as medidas que entender serem as mais adequadas face aos resultados dessa avaliação. E por último colaborar em iniciativas como seminários, por exemplo, que passem pela divulgação da literacia em saúde mental”, explica Raquel Raimundo, citada em nota de Imprensa da autarquia.

De acordo com a responsável, é fundamental promover a literacia em saúde mental e os municípios “são uma óptima forma” de a OPP conseguir esse objectivo “mais localmente” junto das populações. “Fazêmo-lo através dos órgãos de Comunicação Social nacionais, mas esta é uma forma mais directa, porque cada município sabe qual a melhor forma de chegar aos seus munícipes”, sustenta. 

Milhões precisam de ajuda 

- PUB -

O município salienta que a cooperação entre as duas entidades nasceu “de forma muito natural”, tendo em vista um trabalho de parceria “em prol da saúde mental”, que se tem revelado “ao longo dos anos uma preocupação crescente” no nosso país. “Até porque, segundo dados oficiais, estima-se que cerca de 2 milhões e 300 mil portugueses precisem de apoio psicológico”, faz notar a edilidade, na mesma nota.

Para a autarquia o desenvolvimento do bem-estar nos locais de trabalho é uma das formas de promover a saúde mental, com claros benefícios para mais do que uma das partes, já que, ao mesmo tempo, contribui para um “melhoramento da produtividade e da sustentabilidade das organizações”.

“É por isto mesmo que o município da Moita assinou um protocolo com a OPP, de forma a criar estratégias que possam vir a melhorar e a cuidar da saúde mental dos trabalhadores municipais”, defende a edilidade. Mas não só. É que, ao abrigo desta colaboração, será possível dinamizar “algumas acções para ajudar os munícipes do concelho”.

- PUB -

Além de Carlos Albino e Raquel Raimundo, estiveram presentes na sessão de assinatura do protocolo a vereadora Anabela Rosa e o vogal da delegação regional sul da OPP, Gabriel Soares.

A OPP representa a classe profissional e tem como missão “a defesa e salvaguarda dos direitos fundamentais do cidadão e do interesse público”, bem como “a regulação da profissão de psicólogo”, conclui a autarquia. 

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -