16 Junho 2024, Domingo

- PUB -
Igualdade de género cresce ‘a olhos vistos’ no concelho

Igualdade de género cresce ‘a olhos vistos’ no concelho

Igualdade de género cresce ‘a olhos vistos’ no concelho

Plano municipal com taxas de realização de 1.100% no desporto, 700% na educação, 300% na cultura e 200% na saúde

 

O município da Moita registou um assinalável crescimento nas práticas de medidas promotoras da igualdade de género e não discriminação desde 2022 a esta parte, nas áreas de educação, desporto, cultura e saúde. Os dados estão vertidos no “Relatório de Execução do Plano Municipal para a Igualdade e a Não Discriminação 2022-2025” que foi esta quarta-feira aprovado, por unanimidade, pelo executivo camarário.

- PUB -

Carlos Albino, presidente da autarquia, salientou o “crescimento elevado” das realizações alcançadas e começou por realçar o trabalho desenvolvido na componente da educação, com “o alargamento da oferta de prolongamento de horários no ensino pré-escolar e público de 700%”.

“É algo que tem um impacto forte neste plano e, sobretudo, nas famílias do concelho. É, por isso, importante assinalar este número, que na prática é um número, mas que traduz o querer, a vontade, o esforço, a dedicação dos funcionários da autarquia, mas também a visão política deste executivo”, frisou.

Na área do desporto foi registado “um aumento de 1.100%, naquilo que é a integração da temática, da igualdade entre mulheres e homens e a não discriminação, na programação de actividades municipais”, assinalou o líder do executivo, para passar depois à execução alcançada na área cultural.

- PUB -

“Na cultura, em 2022, tivemos a promoção de iniciativas com visibilidade do papel das mulheres, com uma taxa de execução de 300%. E, em 2023, já é de 200%”, apontou. A terminar, focou ainda a área da saúde. “Com acções junto de mulheres e homens e, em particular, junto de jovens e populações migrantes, tanto em 2022 como em 2023, vamos com taxas de 200%.”

Execuções que, sublinhou, estão “muito acima dos objectivos inicialmente previstos” no plano.

A CDU votou favoravelmente ao lado do PS o relatório de execução. Vivina Nunes, vereadora da coligação, não deixou de tecer algumas observações críticas – apesar de valorizar os resultados registados, como os conseguidos na área cultural – e deixou um reparo. “Este foi um trabalho iniciado no mandato anterior pela CDU, com todo o trabalho de campo elaborado”, sublinhou a autarca, que lamentou “não terem sido efectuadas algumas acções”, em anos de covid. “Houve taxas bastante baixas ou algumas não cumpridas, o que é uma preocupação”, observou, a concluir.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -