28 Novembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalGrândolaAtropelamentos na Moita e em Grândola provocam dois feridos graves

Atropelamentos na Moita e em Grândola provocam dois feridos graves

Homem de 53 anos atropelado junto à Praça de Touros na Moita e mulher de 50 anos colhida por carro quando passava uma passadeira em Grândola

Duas pessoas sofreram ferimentos graves após serem atropeladas esta manhã na Moita e em Grândola. Um homem de 53 anos foi atropelado junto à Praça de Touros, na Moita, e uma mulher de 50 anos foi colhida por um carro quando passava uma passadeira, em Grândola.
Na Moita, o alerta foi dado às 09h17. O condutor do veículo também recebeu assistência no hospital após se sentir mal. Foi considerado ferido leve.
Ao local acorreram os Bombeiros Voluntários da Moita, que transportaram as vítimas para o Hospital do Barreiro, bem como a GNR. Estiveram envolvidos na ocorrência seis elementos com três viaturas.
Cerca de meia hora depois, às 09h42, uma mulher com 50 anos sofreu ferimentos graves após ser atropelada quando passava uma passadeira, em Grândola, na manhã desta terça-feira.
De acordo com fonte da Protecção Civil, o atropelamento ocorreu na vila, perto da Escola Básica de Grândola. Fonte da GNR indica que o acidente ocorreu quando a mulher passava uma passadeira.
Ao local acorreram os Bombeiros Voluntários de Grândola, bem como a SIV de Alcácer do Sal. A vítima foi transportada para o Hospital do Litoral Alentejano. A GNR vai apurar os contornos dos atropelamentos.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Corpo do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal encontrado na Praia da Torre em Grândola

Identificação do corpo terá sido feita por familiares na morgue, onde será realizada a autópsia, não havendo, até ao momento, indícios de crime 

Cadáver de homem encontrado esta manhã na praia da Torre em Grândola

Corpo deu à costa no Carvalhal, havendo suspeitas de tratar-se de Manuel Arrábida, chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal desaparecido há sete dias

“Tenho a vida completamente destruída”

Os relatos dos funcionários da Palvidas, que mesmo sem ordenados aparecem no trabalho por apreço aos doentes que transportam
- PUB -