1 Outubro 2022, Sábado
- PUB -
InícioLocalMoitaEscolas de 1º ciclo com acesso livre a formação musical ‘online’

Escolas de 1º ciclo com acesso livre a formação musical ‘online’

Docentes podem solicitar adesão junto do município

Os estabelecimentos de ensino de 1º ciclo do concelho da Moita vão passar a poder ter acesso livre à formação musical ‘online’, disponibilizada pelo Toca Rufar, um projecto reconhecido a nível nacional e internacional, pela sua “excelência na área da percussão tradicional portuguesa”, informa a autarquia local.

- PUB -

A parceria estabelecida com aquele município permitirá que, para além das turmas que estão abrangidas no presente ano lectivo e que transitaram para a modalidade de formação à distância, também todos os professores deste nível de ensino e que estejam interessados o possam fazer, até que seja possível o regresso ao modo presencial.

Para este efeito, os docentes terão de solicitar a sua adesão através de e-mail ([email protected]), junto da autarquia moitense, numa iniciativa que tem por objectivo “estimular novas aprendizagens” nesta área.

Os docentes, adianta a câmara, poderão deste modo “partilhar propostas interactivas com os seus alunos, diferenciadas consoante a faixa etária e o grau de ensino”, através do lançamento de desafios como vídeos, quis, entre outros, tendo como meta promover “o trabalho autónomo e a capacidade de pesquisa”.

- PUB -

Os conteúdos, segundo a edilidade, estarão disponíveis através do domínio de acesso livre www.tocarufarescolas.pt, sendo “uma ferramenta de apoio ao ensino na área da expressão musical”, contribuindo assim para o desenvolvimento global das crianças.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Alsa Todi não verá mais um cêntimo de Palmela se não cumprir o contrato

Município está indisponível para continuar a financiar o sistema e reclama à TML a aplicação de penalidades à operadora

Bombeira grávida de sete meses diz-se ‘injustamente dispensada’ de serviço

Autoridade para as Condições do Trabalho esteve no quartel da associação
- PUB -